Australiana diz que Cyborg real é muito diferente

Peso-pena australiana diz que a lutadora retratada nas redes sociais é muito diferente da pessoa gentil, amável e respeitosa que ela encontrou pessoalmente

18/04/2018 17:38h

Compartilhar no

Finalmente liberada oficialmente para lutar no UFC, a peso-pena Megan Anderson não esconde a ansiedade para enfrentar a brasileira Cris Cyborg, campeã da categoria. A australiana, que enfrenta Holly Holm no UFC 225, em Chicago, disse, em entrevista ao programa "MMA Hour", ter muito respeito pela brasileira, mas revelou ter dúvidas sobre quem é a verdadeira Cyborg: a lutadora que ela conheceu pessoalmente, ou a figura retratada nas redes sociais.

Megan Anderson disse ver diferenças entre a Cris Cyborg que conheceu pessoalmente e a personagem das redes sociais (Foto: Reprodução)

- Respeito a Cris. Acho que ela é uma pessoa adorável. Mas a Cyborg que é retratada nas redes sociais não é, necessariamente, alguém que eu seguiria ou respeitaria. Eu a conheci pessoalmente e ela é muito legal e respeitosa. Mas o que é mostrado nas redes sociais é muito diferente do que a pessoa é. Não sei quem é a verdadeira Cris Cyborg.

Anderson também falou sobre o que sentiu ao saber que a brasileira enfrentaria Yana Kunitskaya no UFC, e revelou não saber com quem lutaria, apenas tinha algumas pistas sobre as datas em que poderia ser escalada.

- Foi muito difícil, A luta entre Cris e Holly não foi um choque, porque eu sabia que ela estava nos planos. Mas a luta com Kunitskaya... fala sério! Eu não sabia contra quem eu iria lutar. Me deram algumas datas, mas nenhum nome. Eu não sabia até terça-feira. Eles podiam vir com Cris Cyborg ou qualquer outro nome. Eu estava me preparando para sair e na terça-feira, por volta de 17h20, logo após eu começar a treinar, recebi a ligação me oferecendo a luta contra Holly Holm. Não é Cyborg, mas eu estou feliz de finalmente poder voltar a lutar.

A australiana também foi sincera ao admitir que, atualmente, não está em posição de escolher adversárias, por ainda não ter feito nenhuma luta pelo UFC.

- Se quisessem que eu lutasse contra Cris, eu aceitaria. Acho que a maioria das pessoas não entende. Não estou em posição de poder exigir ou escolher adversárias. O UFC me contratou e me apoiou quando eu passava por vários problemas pessoais. Eles mostraram muita confiança em mim ao manterem meu contrato. Não posso escolher contra quem eu vou lutar. Não me importa o nome que me apresentem. Já temos uma data e um nome, e é isso que interessa.

UFC 225

9 de junho de 2018, em Chicago (EUA)

CARD DO EVENTO (até o momento):

Peso-médio: Robert Whittaker x Yoel Romero

Peso-meio-médio: Rafael dos Anjos x Colby Covington

Peso-pena: Holly Holm x Megan Anderson

Peso-pena: Ricardo Lamas x Mirsad Bektic

Peso-pesado: Alistair Overeem x Curtis Blaydes

Peso-palha: Cláudia Gadelha x Carla Esparza

Peso-meio-pesado: Rashad Evans x Anthony Smith

Peso-mosca: Sergio Pettis x Joseph Benavidez

Peso-pesado: Rashad Coulter x Allen Crowder

Peso-pesado: Andrei Arlovski x Tai Tuivasa

Peso-pena: Mike Santiago x Dan Ige

Peso-meio-médio: Mike Jackson x CM Punk

Peso-leve: Clay Guida x Bobby Green

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: G1

Deixe seu comentário