Copa América: Brasil vence Paraguai e se classifica para final; Colômbia será o adversário

Com o resultado, a seleção se classificou para a Copa do Mundo e também para os Jogos Olímpicos de Paris.

27/07/2022 08:39h

Compartilhar no

Seleção Brasileira Feminina venceu o Paraguai por 2 a 0 na noite desta terça-feira (26), no Estádio Alfonso López, em Bucaramanga (COL), pela semifinal da Copa América Feminina. Além disso, a equipe de Pia Sundhage se classificou para a Copa do Mundo FIFA Austrália & Nova Zelândia 2023 e também para os Jogos Olímpicos de Paris 2024.

Os gols

A Seleção Brasileira Feminina dominou o primeiro tempo.Logo no primeiro minuto, Debinha invadiu a área e tentou por cobertura, mas parou na defesa de Alicia Bobadilla. O Paraguai respondeu no lance seguinte, quando Riveros cabeceou firme e a defesa brasileira salvou em cima da linha. Aos nove minutos, Adriana quase abriu o placar para as Guerreiras do Brasil. Ela recebeu passe de Ary Borges, chutou cruzado e Bobadilla espalmou. No lance seguinte, Bia Zaneratto também tentou em chute pela linha de fundo.

(Foto: Thaís Magalhães / CBF)

O Brasil abriu o placar aos 15 minutos. Ary Borges recebeu passe de Bia na entrada da área e chutou de canhota para balançar as redes. Aos 27 minutos, a Seleção Feminina ampliou o placar. Bia Zaneratto aproveitou a sobra na área e fez um bonito gol. 

Seleção enfrentará as anfitriãs

A vitória da Seleção Brasileira por 2 a 0 sobre o Paraguai garantiu à Canarinho a chance de disputar o octacampeonato da Copa América. Pela frente, as Guerreiras terão a anfitriã Colômbia, que derrotou a Argentina por 1 a 0 nesta segunda-feira.

Junto à Argentina, a Colômbia é a única adversária que já conseguiu pontuar contra o Brasil em uma Copa América, no empate por 0 a 0 na fase final de 2014. A Canarinho levantou a taça em sete das oito edições concluídas da Copa América - à exceção de 2006, quando a Argentina foi campeã. Desde que o torneio foi criado, em 1991, a Canarinho disputou 49 partidas, com 46 vitórias, um empate e apenas duas derrotas — ambas por 2x0 para as argentinas, na fase final de 2006 e na fase de grupos de 2014. 

Já a Colômbia, independentemente do resultado da decisão deste sábado, já igualou seu melhor resultado na história da competição. As donas da casa foram vice-campeãs duas vezes seguidas, em 2010 e 2014. Em ambas as edições, as brasileiras levantaram a taça. As colombianas também conquistaram um terceiro lugar em 2003 e em quarto em 2018. No confronto direto, foram 6 duelos, com cinco vitórias do Brasil e um empate. A Seleção marcou 34 gols e cedeu apenas 2.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações da CBF

Deixe seu comentário