Mundial, que marca a despedida de Usain Bolt, começa nesta sexta

O Brasil terá 36 atletas no Mundial. Campeão olímpico no salto com vara, Thiago Braz é desfalque.

04/08/2017 10:38h

Compartilhar no

Usain Bolt começa, hoje, sua despedida das pistas, com a eliminatória dos 100m rasos, prova da qual é tricampeão e recordista mundial, no Mundial de atletismo, em Londres. Ele ainda vai disputar o revezamento 4x100m, e, apesar de preferir os 200m, abriu mão desta prova para se concentrar nas outras. O Sportv 2 transmite a partir das 15h.

Desde 2008, o jamaicano domina as provas de velocidade (100m e 200m rasos) e o 4x100m. São 11 títulos mundiais e oito ouros olímpicos, além dos recordes mundiais nas três provas. Como se não bastasse o desempenho nas pistas, ele faz de seu carisma uma valiosa arma publicitária. Por tudo isso, apesar de reunir mais de 2000 atletas de 205 países, não há dúvidas de que Bolt será o personagem principal da competição, que vai até o domingo dia 13.


O atleta foi um dos maiores destaques das olimpíadas de 2016. Foto: Divulgação

"Eu já estive tantas vezes na pista, que sei de memória o que fazer. E a última vez que disputei uma prova de 100m, fiz em 9s95, o que indica de que estou bem. É claro que tudo pode acontecer, mas posso vencer",disse o velocista, de 30 anos, que sonha se tornar jogador de futebol.

Considerado um adversário que poderia dar trabalho a Bolt, Andre de Grasse não disputará a competição por causa de uma lesão. Bronze nos 100m e prata nos 200m na Olimpíada do Rio, o canadense, de 22 anos, machucou-se durante um treino.

“Os 100m no Mundial eram meu objetivo este ano. Estou na melhor forma da carreira e estava ansioso por essa prova. Estar fora do Mundial é realmente muito triste”, escreveu o atleta em nota.

Atual campeão olímpico, mundial, e recordista mundial dos 800m, David Rudisha também não vai competir. O queniano, de 28 anos, sofreu uma lesão na coxa, o que o impedirá de buscar o tricampeonato em Londres.

Brasil terá 36 atletas

O Mundial de Londres também será de despedida para Mo Farah. Absoluto nos 5.000m e 10.000m — são quatro ouros olímpicos e cinco títulos mundiais —, ele correrá as provas pela última vez. Hoje, ele disputa os 10.000m e pode conquistar a primeira medalha da competição. Na quarta-feira, serão os 5.000m. Aos 34 anos, o britânico vai trocar as pistas pela maratona.

Já os russos continuam vivendo um inferno astral. Por causa do esquema de doping envolvendo atletas de várias modalidades (principalmente atletismo), os 19 atletas do país inscritos no Mundial só poderão competir como neutros. Isso significa que competirão sem bandeira, e, se vencerem alguma prova, não terão direito a hino no pódio.

O Brasil terá 36 atletas no Mundial. Campeão olímpico no salto com vara, Thiago Braz é desfalque. Sem resultados expressivos na temporada, ele foi cortado da equipe. Hoje, Paulo Sérgio Oliveira compete no salto em distância.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Extra

Deixe seu comentário