Escolas particulares não exigirão vacinação de crianças, diz federação

Bruno Eizerik, presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares, defendeu a vacinação infantil, mas afirmou que decisão final é das famílias

14/01/2022 17:21h

Compartilhar no

Depois da aprovação da vacinação contra a Covid-19 de crianças de 5 a 11 anos pela Anvisa e da divulgação do planejamento para a distribuição das doses pediátricas pelo Ministério da Saúde, cresce a expectativa pelo início da imunização infantil no país. No entanto, a Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep) não irá adotar a vacina como um condicionante para a volta às aulas presenciais.

Em entrevista nesta terça-feira (11), o presidente da Fenep, Bruno Eizerik, defendeu a vacinação das crianças e afirmou que a Federação orientou os sindicatos associados a incentivarem as famílias a imunizarem seus filhos. Contudo, Eizerik afirmou que “entendemos e respeitamos aquelas famílias que entendem que a vacinação não precisa ser feita”.

O presidente da Fenep entende que a competência sobre a exigência do comprovante de vacinação cabe aos governos estaduais e municipais. “A Fenep defende a vacinação não só das nossas crianças, mas de todos os adultos e a questão da exigência da vacina vai depender muito mais dos governos estaduais e dos municípios”, disse.

Eizerik ressaltou que “todos os professores e funcionários já tomaram as duas doses da vacina e o reforço”, e que no ano passado as aulas presenciais foram retomadas sem que os alunos estivessem imunizados contra a Covid-19. O presidente da Federação considera que o mais importante é “que nós não podemos ter nossas escolas fechadas”.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: CNN

Deixe seu comentário

Tags: educacao,