Piauí tem queda de 85% no número de afastados do trabalho devido à pandemia

Ao todo, 64 mil pessoas ocupadas estavam afastadas de seus trabalhos em setembro, no Piauí.

24/10/2020 13:32h

Compartilhar no

Em setembro, apenas 39 mil trabalhadores do Piauí permaneciam afastados de suas ocupações devido ao distanciamento social provocado pela pandemia de Covid-19. O número demonstra uma queda de 85,4% na comparação com a quantidade de pessoas ocupadas que estavam afastadas de seus trabalhos em maio, no Piauí: na época, eram 268 mil. Em termos percentuais, cerca de 27,3% das pessoas ocupadas no estado estavam afastadas do trabalho por conta da pandemia em maio, valor que chegou a somente 4% em setembro.


Leia mais: Home office no Piauí: 79 mil profissionais ainda estão trabalhando de casa 


Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A queda no Piauí segue a tendência verificada em todo o Brasil. No país, havia 15 milhões de pessoas ocupadas afastadas de seus trabalhos por conta do distanciamento social em maio, número que reduziu para 3 milhões em setembro, uma queda de 80,9%. Percentualmente, cerca de 18,6% das pessoas ocupadas no Brasil estavam afastadas devido à pandemia em maio, alcançando somente 3,6% dos trabalhadores em setembro.

Ao todo, 64 mil pessoas ocupadas estavam afastadas de seus trabalhos em setembro, no Piauí. Deste total, 25 mil estavam afastadas por outros motivos como licenças e férias. No Brasil, cerca de 5 milhões de pessoas estavam afastadas em setembro, sendo que 2 milhões de trabalhadores tinham outros motivos como justificativa.

Cresce o número de pessoas ocupadas no Piauí

O número de pessoas ocupadas, aquelas que desenvolvem alguma atividade remunerada, cresce desde julho, no Piauí. Em setembro, a quantidade chegou a 974 mil pessoas, superior ao mês de agosto (954 mil), julho (932 mil) e junho (967 mil). Ainda assim, está abaixo do número registrado em maio, quando havia 982 mil pessoas ocupadas no Piauí.

Parte do crescimento se justifica pelo aumento no número de pessoas atuando na informalidade, que, em setembro, atingiu o maior patamar desde o início da pesquisa em maio. O Piauí tinha 438 mil pessoas no trabalho informal em maio, 449 mil em junho, 420 mil em julho, 431 mil em agosto e chegou a 456 mil pessoas em setembro.

O Brasil também teve aumento no número de pessoas ocupadas em agosto e setembro, após quedas sucessivas de maio a julho. Havia 84,4 milhões de pessoas ocupadas no país em maio, caindo para 83,4 milhões em junho e chegando a 81,4 milhões em julho. Em agosto, o número subiu para 82,1 milhões e teve nova alta em setembro, passando a 82,9 milhões.

 O país teve queda na informalidade de maio a julho, voltando a subir em agosto e setembro. Havia 29,2 milhões de trabalhadores informais no país em maio, tendo caído para 29 milhões em junho e 27,3 milhões em julho. Em agosto, o número era de 27,8 milhões, tendo chegado a 28,3 milhões em setembro.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Nathalia Amaral, com informações do IBGE

Deixe seu comentário