Detentos são encontrados mortos na Cadeia Pública de Altos

IML foi acionado por volta das 11h30 para fazer a perícia. Ainda não se sabe como eles foram assassinados e qual a motivação.

22/07/2021 11:51h - Atualizado em 22/07/2021 13:19h

Compartilhar no

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado por volta das 11h30min desta quinta-feira (22) para fazer a perícia e remover os corpos de dois detentos que foram encontrados mortos dentro de uma cela na Cadeia Pública de Altos (CPA). Ainda não se sabe o que de fato aconteceu nem o que teria motivado as mortes. 

Procurada, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) informou que o interno Raimundo Pereira das Neves Filho, de 53 anos, foi encontrado morto na Unidade de Apoio Prisional (UAP), em Altos e que o detento Adão Francisco Pereira de Mesquita, de 56 anos, também foi encontrado sem vida na Cadeia.

As equipes do Instituto Médico Legal (IML) estiveram nos dois locais para a remoção dos corpos e perícia.

Cadeia tem histórico de mortes de detentos

Em meados de 2020, a Cadeia Pública de Altos chegou a registrar até seis mortes de detentos em uma semana devido a um surto de beribéri ocasionado pela alimentação pobre em nutrientes oferecida aos internos. À época, o Sindicato dos Policiais Penais do Piauí (Sinpoljuspi) chegou a denunciar problemas nas instalações hidráulicas da unidade, que estariam causando contaminação da água servida aos detentos. 

Em abril deste ano, o relatório divulgado pelo Ministério da Saúde atestou que, na verdade, os presos da Cadeia Pública de Altos sofriam um quadro de monotonia alimentar com uma dieta baseada apenas em carboidratos simples e intervalos longos de até 15 horas entre uma refeição e outra.


Foto: O Dia

Aguarde mais informações.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário