Vendedora ambulante tem banca de salgados destruída em Bom Jesus

Os suspeitos de destruírem a banca são os donos do posto de combustível.

11/09/2020 17:45h - Atualizado em 11/09/2020 21:07h

Compartilhar no

Uma vendedora ambulante teve sua banca de salgados destruída nesta sexta-feira (11) em frente ao Posto Café 02, na BR 135, no município de Bom Jesus. A suspeita de destruir a banca é a dona do posto de combustível. Ela foi identificada e prestou depoimento à polícia. 

Imagens da banca destruída ganharam bastante repercussão nas redes sociais. Bárbara Moreira do Nascimento, ambulante dona da banca, vendia salgados para sustentar a família. Ela contou que teve os produtos jogados no chão pela dona no local, quando chegava para trabalhar nesta sexta-feira.

“Foi a dona Catarina. Ela acha que os três metros beirando a pista é de sua propriedade. Só pode. Eu estava na área do DNIT, quando ela chegou derrubando tudo e, depois que as imagens correram no WhatsApp, ela quis  fazer um  acordo. Foi uma humilhação que ela me fez passar”, disse a ambulante.

Fotos: Reprodução/Whatsapp

Bárbara contou ainda que chegou a ser agredida pela mulher. “Ela deu um tapa nos meus peitos. Os donos de lá já me perseguiam a algum tempo e já tinha me proibido de vender perto do posto. Por isso, eu passei a vender próximo da pista. Mesmo assim, ela foi lá e derrubou cerca de 20 salgados junto com todos os meus sucos”, completou.

Após o ocorrido, a vendedora registrou um Boletim de Ocorrência na delegacia de Bom Jesus, que está investigando o caso. Os donos do posto foram identificados e também prestaram depoimento.

O caso ganhou repercussão por toda a cidade. Um grupo chegou a levantar a hastag #somostodosbarbara em apoio a vendedora em uma rede social.

A vendedora relatou ainda que está em dia com a legislação em relação a comercialização dos seus produtos.

O Portal O Dia tentou, mas não conseguiu contato com os donos do posto. O espaço está aberto para esclarescimentos. 


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Jorge Machado, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário