Wellington Dias envia novo projeto sobre empréstimo

Pelo projeto, Governo ica autorizado a contratar R$ 315 milhões com qualquer instituição .

14/11/2017 06:45h - Atualizado em 14/11/2017 10:58h

Compartilhar no

O governador Wellington Dias (PT) encaminhou nesta segunda-feira (13) um Pro jeto de Lei para Assembleia Legislativa alterando a legislação (nº 6977, de 18 de abril de 2017) que autorizou a contratação de crédito com a Caixa Econômica Federal. A intenção do novo texto é que o Governo tenha a possibilidade de obter um novo empréstimo no valor de R$ 315 milhões, mas com outros agentes, visto a dificuldade de liberação do dinheiro pelo banco.

Wellington Dias alega que os recursos serão destinados, assim como o contratado anteriormente, para manter os investimentos no Estado. “A gente tem condições de tra balhar a manutenção dos pagamentos, a condições de serviços, mas é importante obras e ações, porque é isso que garante o desenvolvimento e o financiamento. Como o Estado tem um baixo endividamento e boa capacidade de pagamento, é uma alternativa de antecipar desenvolvimento”, explicou.


Governador argumenta que empréstimo junto a Caixa está demorando a sair e Governo tem capacidade de endividamento (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

O governador disse ainda que o Estado tem capacidade de pagamento e que não entende a demora na liberação dos recursos já contratados. “Tivemos problemas na liberação do contrato com o aval da União. Está aprovado, está publicado, mas falta a liberação. O Estado pode tomar empréstimo sem o aval e abriu uma oportunidade de fazer com qualquer agente”, pontuou.

A proposta sendo aprovada deixa o Governo com autonomia para negociar junto a qualquer outro banco das esferas pública ou privada ou, até mesmo, com agentes não financeiros para realizar suas operações de crédito. O texto vai passar pelas Comissões de Finanças e Fiscalização, e na de Constituição Justiça, antes de ser votada no plenário da Casa.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Ithyara Borges - Jornal O Dia

Deixe seu comentário