Balão da Zequinha Freire é fechado e desvio aumenta percurso em 2km

Além do gasto maior de tempo e de gasolina, os motoristas reclamam da falta de sinalização na via sobre os desvios e retornos

22/12/2021 11:14h - Atualizado em 22/12/2021 13:31h

Compartilhar no

Transtorno e mais tempo de percurso. São estas as palavras usadas pelos motoristas que precisam passar pelo balão da Avenida Zequinha Freire na Ladeira do Uruguai. A interdição da rotatória para a obra de rebaixamento da Avenida João XXIII, que aconteceu hoje (22), deixou quem passa pela avenida sem opções de retorno próximas. Para quem vem no sentido Teresina-Altos e precisar acessar a Zequinha Freire, tem que andar por quase 2Km até o balão de entrada da Usina Santana e fazer a volta. Para quem vem no sentido Altos-Teresina, a opção de retorno mais próxima para acessar a zona Sudeste fica a 1Km, na altura da Policia Federal.


Rotatória foi fechada para obras de rebaixamento da via (Fotos: Assis Fernandes/ODIA)

Além do gasto maior de tempo e de gasolina, os motoristas reclamam da falta de sinalização na via sobre os desvios e retornos. Em um trecho de rodovia federal que é entrada da capital, o fluxo de veículos maiores como caminhões e carretas também contribui para formação de engarrafamentos no acesso à Zequinha Freire.


Leia também: Teresina: av. João XXIII será interditada para obra de viaduto com a Av. Zequinha Freire 


Os motoristas que passam pelo local relatam também o que chamam de falta de planejamento para a obra. "Tinham que ter preparado tudo antes dessa interdição começar. Aberto vias de acesso nem que fosse de terra batida antes dessa rotatória tanto do lado de quem para a BR quanto aqui do lado de quem vai entrar na cidade. Diminuiria demais o fluxo de carros no cruzamento e desafogaria o trânsito", diz o taxista Antônio Sabino.

Ele teme que a obra de rebaixamento da João XXIII acabe resultando na retirada dos taxistas e mototaxistas que fazem ponto na Rodoviária dos Pobres, na Ladeira do Uruguai. "Eu não sei como é o planejamento, mas se forem interditar os dois lados ao mesmo tempo, pra gente fica totalmente inviável ficar aqui. E aí? Vamos pra onde? Aqui é um local estratégico pra quem vive do transporte e seria bom se explicassem pra gente como vai ser feito e se ao invés de fecharem tudo, fechassem por parte nem que a gente fique mudando de lado", afirma.

De acordo com Sabino, só o fato da rotatória da Zequinha Freire ter sido interditada já tem afastado os clientes. É que, com a distância dos retornos, as viagens de táxi subiram cerca de R$ 7,00 no taxímetro. "Quem pagava R$ vai querer pagar R$ 17,00 pra dar uma volta enorme? Nada disso foi pensado", critica o taxista.

A obra de rebaixamento da Avenida João XXIII começou hoje com a interdição da rotatória e tem previsão de conclusão para daqui a dois anos. A Polícia Rodoviária Federal e agentes do DER (Departamento de Estradas e Rodagem) estão atuando na sinalização da via e orientação aos motoristas.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário