HUT: Junho deve registrar maior entrada de pacientes por queimadura em quatro anos

Levantamento compara os meses de junho de 2019 à 2022 e mostra que até o último dia 20 deste mês, foram 17 casos de queimaduras registrados

23/06/2022 09:34h - Atualizado em 23/06/2022 10:11h

Compartilhar no

O Hospital de Urgência de Teresina (HUT) divulgou nesta quinta-feira (23) um balanço comparativo do número de entradas de pacientes com queimaduras na unidade, durante os meses de junho de 2019 à 2022. E de acordo com os dados, junho de 2022 deve ser o mês com a maior número de casos de pessoas com queimaduras dos últimos quatro anos. Até o dia 20, foram 17 pacientes com o problema, sendo que ainda há cerca de uma semana para o fim do mês. Segundo o próprio hospital, novos casos devem dar entrada até o dia 30.

17 entradas foi o número total de pacientes atendidos em junho de 2019. Naquele ano, dos casos anotados foram cinco motivados por fogo; nove por substâncias quentes; três sem motivação específica e nenhum por choque elétrico. Já em junho de 2020, houve redução, com 11 casos dando entrada no HUT. Desses, foram dois por fogo; oito por substâncias quentes; um caso sem especificação e nenhum por choque elétrico.

(Foto: Arquivo / O DIA)

No ano seguinte, 2021, junho teve 14 pacientes dando entrada na urgência. Três foram por fogo; 10 por substâncias quentes; um por choque elétrico e não houve registros de queimaduras sem especificação. E junho deste ano voltou a registrar 17 vítimas até agora – mesmo índice do mesmo mês em 2019 – sendo três por fogo; nove por substâncias quentes; um por choque elétrico e quatro sem especificação.

- Confira o levantamento completo das entradas de pacientes queimados no HUT:

Queimaduras - 2019

Choque Elétrico: 0

Fogo: 5

Outras sem Especificação: 3

Substância Quente: 9

Total: 17

Queimaduras - 2020

Choque Elétrico: 0

Fogo: 2

Outras sem Especificação: 1

Substância Quente: 8

Total: 11

Queimaduras - 2021

Choque Elétrico: 1

Fogo: 3

Outras sem Especificação: 0

Substância Quente: 10

Total: 14

Queimaduras 2022 (até 20/06)

Choque Elétrico: 1

Fogo: 3

Outras sem Especificação: 4

Substância Quente:9

Total: 17

Junho, mês das festas juninas, requer cuidados

Emboras os dados divulgados pelo HUT não especifiquem se houveram casos de queimaduras relacionadas às fogueiras do período junino, o alerta para os cuidados neste mês é reforçado pelas autoridades. O Ministério da Saúde divulgou alerta com recomendações e cuidados para evitar acidentes que possam causar queimaduras durante as tradicionais festas juninas, muito populares em todo o país. A atenção deve ser especial em ambientes em que podem ser frequentes as queimaduras por líquidos quenteschamas de fogueira e fogos de artifício. Entre janeiro e abril deste ano, já foram registrados 3.540 procedimentos hospitalares e 32.631 atendimentos ambulatoriais por causa de queimaduras no Brasil.

(Foto: Prefeitura de Baepend)


Leia também: Saúde alerta para acidentes que causam queimaduras em festas juninas 

Aprenda como fazer os primeiros socorros em casos de queimaduras

Em casos de queimadura, o paciente deve colocar, de imediato, a parte queimada debaixo da água corrente fria, com jato suave, por aproximadamente dez minutos. Compressas úmidas e frias também são indicadas. Se houver poeira ou insetos no local, mantenha a queimadura coberta com pano limpo e úmido. 

No caso de queimaduras em grandes extensões do corpo por substâncias químicas ou eletricidade, a pessoa necessita de cuidados médicos imediatos. É importante nunca tocar a queimadura com as mãos; nem furar bolhas; tentar descolar tecidos grudados na pele queimada, ou retirar corpos estranhos ou graxa do local queimado. Não se pode colocar manteiga, pó de café, creme dental ou qualquer outra substância sobre a queimadura. O Ministério da Saúde lembra que somente o profissional de saúde sabe o que deve ser aplicado sobre o local afetado.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações do Ministério da Saúde

Deixe seu comentário