De Tio Maneco a Seu Chalita, conheça papéis do ator Flávio Migliaccio

Morto nesta segunda (4) aos 85 anos, o ator Flávio Migliaccio não via problema em ser associado eternamente a um mesmo personagem.

05/05/2020 08:39h

Compartilhar no

Morto nesta segunda (4) aos 85 anos, o ator Flávio Migliaccio não via problema em ser associado eternamente a um mesmo personagem.

Questionado se ficava incomodado com o fato de que o público ainda hoje se lembrar dele como o Xerife da série "Shazan, Xerife e Cia", dos anos 1970, ele respondeu que desejava continuar com o personagem pelo resto da vida - e se disse fã de outros intérpretes que fizeram o mesmo, como Charles Chaplin, com o Carlitos, ou Rowan Atkinson, com o Mr. Bean.

Mas Xerife está longe de ser a única figura marcante dos mais de 60 anos de carreira de Migliaccio.

O ator, diretor e roteirista paulistano teve uma trajetória frutífera, que começou no teatro na transição dos anos 1950 e 1960 - ele participou de peças emblemáticas do paulistano Teatro de Arena, como "Eles Não Usam Black-Tie", de Gianfrancesco Guarnieri - e atuou no que viriam a ser clássicos do cinema nacional, como "Cinco Vezes Favela", "A Hora e a Vez de Augusto Matraga", de Roberto Santos, e "Terra em Transe", de Glauber Rocha.

Foi na televisão, no entanto, que ele ficou conhecido do público. Conheça, abaixo, cinco personagens pelos quais Miggliacio é lembrado.

Xerife, de 'Shazan, Xerife e Cia.' Foi com o seriado de comédia "Shazan, Xerife e Cia.", da Rede Globo, exibido entre 1972 e 1974 , que Migliaccio ganhou grande notoriedade. Nele, interpretava o xerife, dupla de Shazan (Paulo José). Juntos, os dois mecânicos viviam diferentes aventuras.


De Tio Maneco a Seu Chalita, conheça papéis imortalizados por Flávio Migliaccio. Reprodução

Tio Maneco, de 'As Aventuras de Tio Maneco' O tio aventureiro que embarca nas maiores confusões com os três sobrinhos surgiu num filme dirigido ( e, em parte, roteirizado) pelo próprio Migliaccio em 1971, "As Aventuras do Tio Maneco". Na trama, ele leva as crianças para o Mato Grosso, onde o avô deles estaria se comunicando com extraterrestres –mas, quando chega lá, o avô já se embrenhou na selva.

O sucesso do personagem rendeu outros três longas, "O Caçador de Fantasma", de 1975, "Maneco, o Super Tio", de 1980, e "Os Porralokinhas", o último de 2007. Também originou uma série, "As Aventuras do Tio Maneco", exibida pela TVE entre 1981 e 1985.

Seu Chalita, de 'Tapas e Beijos' Migliaccio interpretava um viúvo libanês que, dono do restaurante "O Rei do Beirute", em Copacabana, só pensa em encontrar um novo amor. O personagem ganhou um final feliz com o término da série: ficou com Lucilene, personagem de Natália Lage.

Seu Jacques, de 'Senhora do Destino' Um dos maiores sucessos da TV brasileira, a novela "Senhora do Destino", exibida em 2004, tinha Migliaccio interpretando o personagem Seu Jacques, um ex-vendedor que tentava resolver problemas com a aposentadoria na Justiça.

Mamede, de "Órfãos da Terra" Em sua última participação numa novela - ele ainda apareceu na minissérie "Hebe", da Globo, depois -, ele viveu o imigrante palestino Mamede Al Aud, que estava sempre às turras com o vizinho judeu Bóris (Osmar Prado). O conflito se intensificou quando Mamede descobriu que o neto Ali era apaixonado pela neta do inimigo.

O papel rendeu a Miggliacio o troféu de melhor ator de TV da Associação Paulista de Críticos de Arte, a APCA, no ano passado.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: folhapress

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas