Da Arquibancada

Lesão, convocação e treinos no Japão: A rotina de Sarah em dois meses

A judoca Sarah Menezes treina visando o Grand Prix de China, que acontece entre os dias 25 e 27 de maio.

10/05/2018 16:56h - Atualizado em 10/05/2018 18:19h

Compartilhar no

Sarah Menezes vai disputar o GP da China (FOTO: Elias Fontenele)

Sarah Menezes está em Teresina há alguns, mas segue em um ritmo de treinos pensando na competição que irá participar junto a Seleção Brasileira de Judô. O próximo compromisso de Sarah será Grand Prix, de Hohhot, na China, que acontece entre os dias 25 e 27 de maio. Durante esses dias a piauiense vem usando outras atividades como forma de manter o peso da categoria ligeiro (-48kg). Além disso, redobrou os cuidados, pois está com uma lesão no antebraço, que pode precisar de intervenção cirúrgica.

“A situação está bem melhor e eu não estou sentindo dor e procuro fazer tudo no meu limite. Já passei até da superação, pois estou fazendo exercícios que eu não fazia antes. A lesão aconteceu no dia 13 de março em treino normal e o mais importante é que não sinto dor, mas ainda não tenho certeza se será necessário fazer cirurgia”, explica Sarah.

A judoca se machucou em um treino no dia 13 de março, no Flamengo (RJ). Depois disso, Sarah Menezes competiu e inclusive subiu ao pódio nos dois torneios internacionais. No Grand Prix na Turquia e o GP da Geórgia quando conquistou dois bronzes. A atleta vai competir na China e depois desse torneio iria realizar a cirurgia, mas sem dores, acredita que não será necessário. Após a competição na China, Sarah vai direto para o Japão onde a seleção realiza um treinamento de campo de 20 dias.

Sarah Menezes treina em Teresina (FOTO: Elias Fontenele)

“A gente está viajando agora no dia 21 de maio para o GP e retorno no dia 28. Eu recebi uma convocação nesta quarta-feira para treinar no Japão, vou passar o mês de junho praticamente todo lá e fico muito feliz com isso”, afirma Sarah Menezes.

Em Teresina, além dos treinos de judô a piauiense vem praticando também o crossfit como forma de perder peso. “Me chamou atenção essa questão de ter o desafio do dia e trabalho com tempo. O crossfit é muito dinâmico e aquilo me deu um auto estimulo, então ao invés de ir fazer somente a musculação eu vou lá e substitui uma corrida, uma pedalada, porque além de trabalhar todo o corpo não vou ficar com fadiga nas pernas”, conta a judoca.  

Sarah passou o ano de 2017 todo competindo na categoria meio-leve (-52kg) e em 2018 decidiu retornar para sua categoria de origem, ligeiro (-48kg), que a sagrou campeã olímpica em Londres – 12 e precisa participar de muitas competições internacionais com a seleção brasileira para encerrar o ano entre as principais atletas do mundo e está no Mundial, que acontece em setembro, no Azerbaijão. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Pâmella Maranhão - Jornal O Dia

Notícias Relacionadas