OAB Notícias

OAB realiza reunião com o Ministro-Corregedor do TST, Aloysio Corrêa da Veiga

OAB realiza reunião com o Ministro-Corregedor do TST, Aloysio Corrêa da Veiga

24/03/2021 19:20h - Atualizado em 24/03/2021 19:22h

Compartilhar no

Nesta quarta-feira (24), o Presidente da OAB Piauí, Celso Barros Coelho Neto, juntamente com os representantes da Comissão de Direito Trabalho da OAB Piauí, Heloísa Hommerding (Presidente) e Ítalo Luiz Almeida (Vice-Presidente) estiveram reunidos com o Ministro-Corregedor do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Aloysio Corrêa da Veiga. A reunião virtual objetivou ouvir os anseios da Advocacia piauiense em relação à necessidade de melhoria na prestação jurisdicional regional.

Algumas das pautas debatidas na reunião foram em relação aos precatórios, a efetividade na execução dos julgados, facilitando a liberação dos créditos e sobre a Justiça Itinerante. “Levamos algumas ações prioritárias da Justiça do Trabalho em todo o Piauí, notadamente no interior do Estado. A OAB Piauí, assim como toda a Advocacia piauiense e a sociedade, anseia por uma Justiça ainda mais célere e efetiva”, declarou o Presidente, Celso Barros Coelho Neto.

Segundo a Presidente da Comissão, Heloísa Hommerding, “a reunião foi muito profícua. Sempre houve e continua havendo uma excelente comunicação da Advocacia com a Justiça do Trabalho e esperamos aprimorar, cada vez mais, essa relação, bem como os serviços e o atendimento para toda a Advocacia e sociedade piauiense, mormente sobre a Justiça Itinerante e os precatórios que são pautas urgentes à Advocacia”, disse.

Ítalo Luiz, Vice-Presidente da Comissão, destacou ainda que “o TRT22 é célere e efetivo. Solicitamos que o Ministro tivesse um olhar especial com relação a fase de execuções, na qual relatamos que alguns processos demoram quando chegam nesta fase”, frisou.

Ao final da reunião, o Ministro-Corregedor Aloysio Corrêa da Veiga ouviu atentamente as demandas da Advocacia piauiense apresentadas pela Seccional Piauí e se colocou à disposição para auxiliar efetivamente no que se refere ao melhor acesso à Justiça.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas