Barras

Caso do advogado morto dentro de escritório em Barras vai a júri popular

O sorteio para Tribunal do Júri será realizado na sala de Audiências da 1ª vara da comarca município, no próximo dia 9 de março

25/02/2021 16:57h - Atualizado em 25/02/2021 18:08h

Compartilhar no

A Justiça marcou, para a manhã do próximo dia 24 de março, o Júri Popular que vai decidir o futuro de Francisco de Sousa Rosa, acusado de assassinar o advogado Kelson Dias Feitosa dentro do próprio escritório da vítima, localizado no centro de Barras. O Tribunal do Júri vai acontecer na sala de Audiências da 1ª vara do município. O sorteio dos 25 (vinte e cinco) jurados que integrarão o tribunal popular, além de cinco suplentes será no dia 9 de março. Devido às restrições sanitárias, a Comarca analisa se o réu vai participar do Tribunal presencialmente ou por vídeo conferência.

Kelson Dias Feitosa (Foto: Divulgação)

O caso

A vítima, que atuava há mais de 25 anos na advocacia e também era professor, foi assassinado na manhã de 13 de junho de 2016. O acusado de cometer o crime, por sua vez, respondia na época um processo em que a outra parte era acompanhada pelo advogado. Posteriormente ao assassinato, o acusado também tentou matar o comerciante e seu tio Sebastião Veloso, com quem travava batalha judicial após este descobrir que Francisco de Sousa desviava recursos de sua empresa. 

O presidente da Subseção da OAB/PI em Barras, advogado Carlos Júnior, ressalta a importância de julgar com rapidez o caso para dar a resposta necessária ao crime, que atenta contra a atuação dos profissionais. “Estamos acompanhando de perto o caso, pedimos o andamento rápido das investigações e agora esperamos uma resposta a este crime bárbaro que foi cometido com Dr. Kleson Dias no seu exercício profissional”, pontua.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas