Floriano

VÍDEO: jovem é morto a tiros ao tentar furar bloqueio policial em Floriano

Segundo a PM, Agno Santos acelerou a moto que pilotava quando um policial ordenou que ele reduzisse a velocidade. Vítima foi socorrida, mas não resistiu ao ferimento.

14/03/2022 09:42h - Atualizado em 14/03/2022 11:52h

Compartilhar no

Um homem de 24 anos, identificado como Agno Santos, foi morto a tiros ao supostamente desobedecer uma ordem de parada e furar um bloqueio da Polícia Militar em Floriano. O caso ocorreu na tarde do último sábado (12) na PI-140. De acordo com o relatório de ocorrência do 4º BPM, Agno pilotava uma motocicleta quando teria ignorado a ordem para reduzir a velocidade dada pelos policiais e acelerou o veículo.


Leia também: Polícia faz barreiras em Teresina e no interior para prender acusados de roubo 



Foto ilustrativa: O Dia

Um dos policiais que atuavam na blitz sacou a arma e efetuou um único disparo contra Agno, que caiu do veículo, ferido. Os próprios policiais socorreram a vítima e a encaminharam para o Hospital Regional Tibério Nunes. No entanto, pouco depois de dar entrada na unidade, Agno não resistiu aos ferimentos e acabou falecendo.

De acordo com o comando do 4º BPM, o policial que efetuou o disparo se apresentou na delegacia de Floriano espontaneamente e entregou a arma. A PM abrirá um inquérito policial militar junto à Corregedoria para apurar a conduta do militar e o caso.

Neste domingo (13), amigos e familiares de Agno fizeram um protesto pelas ruas de Floriano cobrando justiça em relação ao caso. Em cortejo, amigos motociclistas acompanharam o sepultamento do rapaz e pediram a punição do PM responsável pelo disparo que tirou a vida de Agno.

Em nota, a PM informou que o caso foi comunicado à Polícia Civil e que as circunstâncias relacionadas ao fato serão apuradas.

Confira a nota da Polícia Militar na íntegra:

Acerca dos fatos de lesão corporal seguida de morte por intervenção policial, na Região de  Floriano, a polícia  militar informa:

1.Que no dia 12/03 do corrente ano, uma guarnição policial estava na PI – 140 realizando blitz, uma ação preventiva buscando encontrar armas, entorpecentes ou veículos roubados;

2.Que um motorista em uma motocicleta, recebeu a orientação, através de gestos, para que parasse e lhe foi indicado o local onde deveria estacionar;

3.Que, segundo relatos, o piloto da motocicleta, acelerou bruscamente no sentido de transpor a barreira;

4.Ainda segundo relatos, o policial responsável pela blitz efetuou um disparo de arma de fogo, sem a intenção de alvejar o motociclista;

5.Mais à frente caiu da moto, ao ser abordado, percebeu-se que o piloto havia sido atingido, sendo imediatamente prestado os primeiros socorros e conduzido para o Hospital Tibério Nunes, vindo infelizmente, a óbito;

6.Conforme legislação, o policial apresentou-se na unidade, foi lavrado o auto de apresentação espontânea, aguardando audiência de custodia. Na ocasião,   foi recolhida a arma do militar, bem como foi  comunicado ao Delegado de plantão e acionado a Perícia Técnica e o Medico legista de plantão.

7. Será instaurado Inquérito Policial Militar e o mesmo responderá ao processo na Justiça, sendo-lhe garantidos todos os direitos constitucionais, onde serão levantadas as circunstancias que envolveram esse fato.

Teresina, 13 de março de 2022.

Elza Rodrigues Ferreira – Cel PM

Dir de Comunicação PMPI

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário