Rua da Copa: moradores do Dirceu gastam R$ 10 mil em decoração para torcer pela seleção

As cores da bandeira do Brasil se distribuem por cerca de 200 metros na Rua Juiz Hemiliano Paes Landim.

23/11/2022 15:05h - Atualizado em 23/11/2022 16:46h

Compartilhar no

Desde 2006, uma rua comum no bairro Dirceu I, zona Sudeste de Teresina, ganha novas cores durante a Copa do Mundo. As cores da bandeira do Brasil se distribuem por cerca de 200 metros na Rua Juiz Hemiliano Paes Landim, que já é conhecida na região como Rua da Copa, e tingem até mesmo as lixeiras das casas. Engajados, os vizinhos fazem mutirões a noite para deixar a rua com a cara da competição. Segundo os próprios moradores, a decoração da rua custou cerca de R$ 10 mil e foi paga com o dinheiro arrecadado em rifas, bingos e patrocínio de empresas.

Foto: Nathalia Amaral/O Dia

A cabeleireira Marly Oliveira mora na Rua da Copa há 40 anos e conta que, em todas as copas, a preparação começa um ano antes do início da competição. Contudo, nesse ano, devido à pandemia e às eleições, os moradores tiveram certa dificuldade em arrecadar o dinheiro para custear a ornamentação da rua.


“Geralmente, começamos a nos programar um ano antes. Esse ano foi um pouco diferente, até por conta das eleições e da pandemia, tivemos menos patrocínio. Além disso, desde que o Dr. Pessoa assumiu, passamos a pagar pela licença para interditar a rua, mas conseguimos nos organizar e fazer a licença pela associação de moradores. A gente tenta levantar dinheiro organizando rifa, bingo, pedindo patrocínio e também confeccionamos camisas com o tema para vender e ajudar a pagar a decoração. Quem pode ajudar com dinheiro, ajuda com a mão de obra”, destaca.

Segundo o representante comercial Helder Almeida, morador da Rua da Copa há 37 anos, cerca de 40 famílias se mobilizaram para decorar o espaço. “Essa é a nossa quinta copa. Começou com um concurso da prefeitura que premiava a rua mais enfeitada. Chegamos a ganhar duas vezes, uma em 2006 e outra em 2014. Mas o concurso não existe mais e a decoração virou uma tradição do nosso bairro. As pessoas sempre perguntam se vamos enfeitar e decidimos manter a tradição”, afirma.

Foto: Nathalia Amaral/O Dia

Na rua da Copa, os moradores também estão planejando uma comemoração nos dias em que a seleção brasileira entrar em campo. A expectativa é de que a festa reúna uma média de 10 mil pessoas para celebrar as possíveis vitórias da seleção. Contudo, o organizador ressalta que, nesses dias, será proibido o fluxo de veículos na rua e o uso de paredões de som. Além disso, a comemoração deve finalizar às 22h. Uma equipe da Polícia Militar também deve estar presente no local para garantir a segurança dos torcedores.

“Cada morador põe a sua televisão na garagem ou do lado de fora, convida os amigos e parentes para assistir o jogo. O público em geral já sabe da nossa tradição e vem para cá. Temos uma autorização da prefeitura para restringir a entrada de veículos e ficamos apenas com a movimentação de pessoas na rua. Vamos ter também o nosso próprio som, não vamos permitir paredão de som, até mesmo para termos o controle. Às 22 horas nós encerramos tudo e a rua vai dormir limpa”, explica o morador.

Para comemorar uma Copa atípica, que acontece pela primeira vez no mês de dezembro, os moradores também estão programando uma ceia de natal na vizinhança. “No Natal, a gente sempre ilumina a rua inteira e fazemos a ceia na rua. A gente colabora para pagar uma banda e a nossa festa é aqui. Esse ano, encerrando a Copa, não vamos nem tirar a decoração, vamos fazer diferente e fazer a ceia com tema de Copa”, finaliza a cabeleireira Marly Oliveira.

Confira o vídeo:

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário