Procon-PI recomenda cuidado com empresas não confiáveis no Black Friday

'Lista suja' com mais de 500 lojas online foi atualizada às vésperas do Black Friday, que acontece no dia 24 e deve movimentar 2,5 bilhões de reais no país este ano.

17/11/2017 10:05h

Compartilhar no

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) do Ministério Público do Piauí (MP-PI) divulgou, no seu site oficial, a “lista suja” com 518 lojas online que devem ser evitadas pelo consumidor (confira aqui). 

Os dados foram compilados pelo Procon de São Paulo. E a lista foi atualizada às vésperas da Black Friday, que acontece no dia 24 e deve movimentar 2,5 bilhões de reais no país este ano, segundo projeções da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

Consumidor deve ter cuidado ao realizar compras online em sites que ainda não conhece (Foto: Assis Fernandes / Arquivo O DIA)

A maioria das reclamações em relação a essas empresas refere-se à venda de produtos que não foram entregues, ou a casos em que o dinheiro do consumidor não foi devolvido, após o cancelamento da compra.

De acordo com o Procon/MP-PI, são empresas "impossíveis de ser contatadas".

"Não tendo a identificação do fornecedor, como o CNPJ e o endereço, nem mesmo o Procon consegue resolver os casos que chegam ao seu conhecimento", alerta o Procon/MP-PI, que apresenta uma série de recomendações para quem pretende fazer compras online.

Entre os sites na lista do Procon, alguns usam nomes parecidos com os de produtos ou lojas reais.

O Procon/MP-PI realizará fiscalizações durante a Black Friday com o objetivo de coibir a maquiagem de preços nas principais redes de supermercados e lojas de departamentos da Capital, devendo estender a orientação a todos os órgãos de defesa do consumidor do Piauí, integrados à Rede PROCON/MPPI.

Confira as dicas:

- Para garantir uma compra segura, o consumidor deve evitar clicar em links que têm acesso por meio das redes sociais.

- Quando receber uma oferta, é importante que o consumidor não clique direto no link, vá ao site e confira.

- Manter um antivírus atualizado, acompanhar produtos e preços e guardar as informações da pesquisa também são dicas fundamentais.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário