Rússia invade a Ucrânia e inicia bombardeios; milhares fogem de Kiev

Exército ucraniano diz ter abatido aviões russos. Ucrânia fechou espaço aéreo para voos civis e pede sanções de líderes mundiais à Rússia.

24/02/2022 06:58h

Compartilhar no

Os ucranianos já acordaram nesta quinta-feira (24) com as sirenes de guerra. Ainda nesta madrugada, tropas russas atacaram o país e há relatos de bombardeios em várias cidades, dentre elas a capital da Ucrânia, Kiev. O governo ucraniano afirma que oito pessoas morreram e nove ficaram feridas nos ataques. 

Os ataques acontecem contra 10 regiões ucranianas, principalmente no Leste e no Sul e já há relatos de explosões em Kiev e em Kharkiv. Longas filas de carros de formam tentando deixar a cidade, a maioria em direção ao ocidente. Há também filas em postos de gasolina e caixas eletrônicos. O Banco Central ucraniano impôs um limite de saque diário.


Foto: Ministério da Defesa da Ucrânia

As explosões iniciaram depois que o presidente russo, Vladimir Putin, autorizou uma operação militar na região do Donbass no Leste da Ucrânia, onde ficam os enclaves separatistas. Segundo Putin, a Rússia não tem a intenção de ocupar outras partes do país. Em pronunciamento na manhã de hoje (24), o presidente da Rússia pediu que os soldados ucranianos larguem suas armas e voltem para casa, e fez uma ameaça: disse que, em caso de interferência estrangeira no conflito, a Rússia vai reagir “de uma forma que o mundo nunca viu antes”.


Foto: Ministério da Defesa da Ucrânia

O exército ucraniano disse que abateu seis aviões militares russos, mas o Ministério da Defessa da Rússia negou. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que Putin quer destruir o estado ucraniano e apelou aos líderes mundiais para que imponham todas as sanções possíveis à Rússia, inclusive ao próprio Putin. Há dias os governos dos Estados Unidos e do Reino Unido alertam para um ataque militar iminente, mas os líderes mundiais ainda apostavam no bom senso e na diplomacia. Ainda ontem (23), Putin havia dito que estava aberto a um diálogo honesto.


Foto: Ministério da Defesa da Ucrânia

Hoje (24), a linha de frente russa na Ucrânia foi expandida com relatos de operações militares no oeste do país para onde inúmeras famílias tentam fugir. O governo ucraniano já decreto Lei Marcial e pede que as pessoas fiquem em casa. O espaço aéreo do país foi fechado para voos civis e o ministro da Defesa disse que qualquer pessoa que estiver pronta e for capaz de portar uma arma pode se juntar às forças de defesa. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário