Carreira & Negocios

Dia do comerciante: "œnão temos nada a comemorar", diz presidente Sindilojas

Em Teresina, a reabertura do comércio varejista e atacadista de bens duráveis está prevista para o dia 27 de julho.

16/07/2020 10:55h - Atualizado em 16/07/2020 16:16h

Compartilhar no

O Dia do Comerciante é comemorado nesta quinta-feira, 16 de julho. A data é destinada para homenagear todos os profissionais que trabalham na área do comércio, seja na venda de produtos ou serviços. Mas este ano, uma das profissões mais antiga do mundo, não tem o que celebrar por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus.


Leia também:

Em Teresina, perdas no comércio chegam a 90% 


De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens e Serviços e Turismo (CNC), as perdas diretas impostas ao comércio pela pandemia, chegaram a um volume de 124,7 bilhões. A pesquisa aponta que entre 15 de março e 2 de maio houve um corte de 56% no faturamento do varejo comparado ao mesmo período de 2019.

“Hoje é o dia do comerciante mais infelizmente não temos nada a comemorar, principalmente porque estamos há mais de 100 dias com os nossos estabelecimentos comerciais fechados. Esperamos que nos próximos dias, possamos fazer essa comemoração, existe a previsão da prefeitura de flexibilização das atividades comerciais a partir do dia 27, especialmente para o varejo”, lamenta Tertulino Passos, presidente do Sindicato dos Lojistas dos Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas).


Tertulino Passos, afirma que retomada do comércio será lenta. Foto: Arquivo O Dia.

A flexibilização a qual o presidente do Sindilojas se refere, foi anunciada pelo prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), nesta terça-feira (14). De acordo com o gestor, o retorno das atividades do comércio atacadista e varejista de bens duráveis, como: móveis, eletrodomésticos e eletroeletrônico, está previsto para o dia 27 de julho.

Além disso, a retomada será de forma gradual, o comércio retornará com 50% da capacidade de funcionamento, em quatro dias por semana. Já a reabertura do comércio varejista de bens não duráveis que inclui os shoppings, está prevista para agosto. 

Vale lembrar, que a primeira fase da flexibilização seria até o dia 13, mas a prefeitura adiou para o dia 20, por falta de cumprimento das recomendações. 

“Esperamos que isso aconteça e que a gente possa começar a trabalhar e ver qual o comportamento do nosso consumidor. Nós sabemos que a retomada vai ser lenta e que não vai ter lotação, porque o consumidor está com medo”, pontua Tertulino Passos. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Sandy Swamy

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas