Riacho Frio

Vídeo de cirurgia no HGV viraliza nas redes sociais; entenda a Síndrome de Rapunzel

A cirurgia, na verdade, trata-se de um caso de um bezoar gástrico, provocado pela tricofagia, popularmente chamada de "Síndrome de Rapunzel"

18/01/2022 15:48h - Atualizado em 22/01/2022 17:08h

Compartilhar no

Circula nas redes sociais um vídeo sobre a “suposta retirada da maior pedra de vesícula do mundo” durante cirurgia realizada no Hospital Getúlio Vargas (HGV), em Teresina. Segundo a Secretaria de Estado da Saude do Piauí (Sesapi), a informação é falsa. O caso, na verdade, trata-se de um bezoar gástrico, provocado pela tricofagia, popularmente chamada de "Síndrome de Rapunzel". 

O transtorno psicológico faz com que a pessoa coma o próprio cabelo e, ao acumulá-lo no estômago, é formada uma ‘bola de pelos’, como a vista no vídeo, que pode causar obstrução intestinal, anemia, perfurações no sistema gastrointestinal, além de hemorragias internas.

Confira o vídeo:

A síndrome da Rapunzel tem cura por meio de cirurgia para que o acúmulo de cabelos no estômago e intestino seja retirado. Além disso, o paciente deve realizar tratamento psicológico para tratar o transtorno. 

Sintomas

Um dos sentimentos que os pacientes com a síndrome de Rapunzel sentem está relacionado a vergonha. Isso porque, normalmente, existe uma perda de cabelo em algumas áreas da cabeça. 

Além disso, pessoas com este transtorno podem sentir também:

  • Perda de apetite;
  • Vômito frequente após as refeições;
  • Dores abdominais;
  • Prisão de ventre;
  • Perda de peso sem razão aparente.

Caso alguém apresente sintomas semelhantes e tenha o hábito de arrancar e comer os cabelos com frequência, é necessário ir ao pronto-socorro para a realização de exames, a fim de diagnosticar o problema e iniciar o tratamento adequado.

Tratamento

O tratamento para esta doença deve ser orientado pelo psicólogo em conjunto com o gastroenterologista. Inicialmente, deve-se ter como objetivo retirar a bola de cabelos do estômago, o que é feito através de uma cirurgia por laparoscopia.

É importante lembrar ainda que é  fundamental que se tenha acompanhamento psicológico, pois assim é possível identificar a causa do problema e iniciar o tratamento adequado, a fim de evitar futuros problemas. Além disso, a depender do grau do transtorno psicológico, o médico pode receitar um remédio que possa ajudar no processo de diminuição do hábito.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Adriana Magalhães

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas