Funcionários questionam ações da Ancine em documento

No mesmo documento, eles questionam o cancelamento da exibição, apenas para funcionários da agência, do filme "A Vida Invisível", do diretor Karim Aïnouz.

10/12/2019 08:40h

Compartilhar no

A Ancine (Agência Nacional de Cinema) recebeu nesta semana um ofício da Aspac (Associação dos Servidores Públicos da Ancine), no qual os funcionários pedem esclarecimentos sobre a retirada de cartazes de filmes nacionais da parede da sede da instituição no Rio de Janeiro.

No mesmo documento, eles questionam o cancelamento da exibição, apenas para funcionários da agência, do filme "A Vida Invisível", do diretor Karim Aïnouz. A sessão seria realizada nesta quinta-feira (12), dentro de uma programação de exibições mensais em que são debatidas questões técnicas de filmagens e outras relativas ao subsídio público a filmes nacionais.

Inscrito para a disputa do Oscar em 2020, a "A Vida Invisível" tem a atriz Fernanda Montenegro em seu elenco. A atriz se tornou uma das vozes críticas ao governo Bolsonaro, depois que posou para a revista literária Quatro Cinco Um trajada como uma bruxa prestes a ser queimada em uma fogueira de livros.

A imagem foi lida como resposta a censuras e outras ações do governo no campo da cultura.


Funcionários questionam ações da Ancine em documento. Reprodução

No ofício, a Aspac diz que entre os princípios de gestão da Ancine está a "estrita observância aos princípios da atuação administrativa, dentre eles, os da impessoalidade, isonomia e interesse público". 

O documento também solicita esclarecimentos sobre o motivo do cancelamento da sessão de "A Vida Invisível", "considerando que temos conhecimento de que todos os equipamentos do auditório estão em perfeitas condições de funcionamento".

Os funcionários da associação também afirmam que o evento "é de suma importância para a divulgação interna de filmes realizados com recursos públicos e para a capacitação dos servidores sobre as obras que analisam".

Por meio de sua assessoria de imprensa, a agência diz que "não vai se pronunciar sobre o assunto neste momento".

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Folhapress

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas