Curso forma programadores com mais de 40 anos de idade

Ideia é capacitar para uma área que sofre com a escassez de mão de obra

09/11/2021 17:38h - Atualizado em 09/11/2021 17:49h

Compartilhar no

O programa “Desenvolve 40+” está com inscrições abertas para 100 bolsas de estudo para formação em tecnologia exclusiva para pessoas com mais de 40 anos de idade. Para participar não é preciso ter conhecimento prévio em tecnologia.

O curso terá duração de três meses, com 200 horas de carga horária, e será dividido em 108 horas de aulas remotas ao vivo e 92 de conteúdo assíncrono on-line, o que possibilita ao aprendiz acessar o material no horário mais adequado para ele.

Foto: Agência Educa Mais Brasil

Dentre os requisitos estão: ter obrigatoriamente 40 anos ou mais de idade; ensino médio completo; morar no Brasil; ter disponibilidade para assistir aula on-line às segundas, quartas e sextas, das 19h às 22h.

Os interessados devem fazer a inscrição até o dia 22 de novembro, por meio do site do programa. Conforme a empresa Magazine Luiza, idealizadora do curso, “a proposta da iniciativa é gerar inclusão geracional no Luizalabs, formando programadores para uma área que sofre com a escassez de mão de obra e, ainda, inserir profissionais de 40 anos ou mais, que também são afetados pelas dificuldades do mercado de trabalho.”

A oportunidade de capacitação é uma das iniciativas que diversas empresas estão oferecendo aos profissionais inseridos ou não no mercado de trabalho, que desejam aumentar os conhecimentos na área de tecnologia.

Não é por acaso! Com perspectivas de crescimento de contratação, indo na contramão do desemprego, a área de tecnologia demandará mais vagas do que profissionais aptos para as atividades. Até 2024, devem surgir é 70 mil vagas, por ano, ligadas à tecnologia, enquanto o número de capacitados chegará a 46 mil, segundo estimativa da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (BRASSCOM).

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Deixe seu comentário