Madeiro

Madeiro: ex-prefeito suspeito de envolvimento na morte de prefeito é preso com três armas

Nas diligências, três armas de fogo também foram apreendidas.

21/01/2022 09:50h - Atualizado em 21/01/2022 11:47h

Compartilhar no

O ex-prefeito de Madeiro, Zé Neto, foi preso na manhã dessa sexta-feira (21), no âmbito das investigações que apuram o assassinato do prefeito do município, Jose Ribamar de Araújo Filho. O ex-gestor foi preso em flagrante por equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) em posse de três armas, sendo um revólver calibre 38, um rifle e uma espingarda calibre 12.


Leia mais: Acusado de matar prefeito de Madeiro confessa crime e diz que sofria perseguição 
“Parem de comentários maldosos”, diz vice ao assumir prefeitura de Madeiro 
Madeiro: morte do prefeito Zé Filho teria sido motivada pela demissão de um parente 


Segundo o coordenador do DHPP, o delegado Francisco Baretta, as armas encontradas na casa do ex-prefeito deverão passar por exame de comparação balística para averiguar se teriam sido utilizadas no assassinato do prefeito, que foi morto com três disparos no dia 28 de novembro do ano passado, enquanto assistia uma partida de futebol.

Ex-prefeito Zé Neto é preso. Foto: Reprodução

"Foram apreendidas armas na casa do ex-prefeito e está sendo lavrado o auto de prisão de flagrante. Também foram apreendidos celulares e outras provas que vem a robustecer o inquérito policial que apura a morte do prefeito. Serão requisitados, ao Instituto de Criminalística, o exame de comparação balística para poder dizer se essas armas foram usadas na prática de crimes, inclusive na morte do prefeito", destacou o delegado.

A investigação está sendo comandada pelo delegado Bruno Ursulino, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

Entenda o caso

O prefeito do município de Madeiros, Zé Filho, foi morto com três disparos de arma de fogo enquanto assistia uma partida de futebol na cidade no dia 28 de novembro. O sobrinho da vítima, Felipe Anderson Seixas de Araújo, preso no dia 03 de dezembro do ano passado, confessou ser o autor do crime e afirmou ainda que sofria perseguições por parte do prefeito.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Com informações de Tony Silva.

Deixe seu comentário


Notícias Relacionadas