Roberto Jefferson reage a ordem de prisão e atira contra policiais federais no Rio

A prisão havia sido determinada pelo ministro Alexandre de Moraes após o ex-presidente do PTB proferir xingamentos contra a ministra do STF, Carmén Lúcia. Lula e Bolsonaro repudiaram ataques.

23/10/2022 15:51h - Atualizado em 23/10/2022 16:21h

Compartilhar no

O ex-presidente do PTB e ex-candidato à Presidência da República Roberto Jefferson resistiu a uma ação da Polícia Federal neste domingo (23) e chegou a atirar contra policiais federais na cidade de Levy Gasparian, no Rio de Janeiro. Uma agente e um delegado ficaram feridos durante o cumprimento de mandado de prisão na casa do ex-parlamentar.

(Foto: Reprodução / Redes Sociais)

De acordo com informações preliminares, Jefferson teria observado a chegada dos policiais por câmeras de monitoramento e havia informado aos parentes que não se entregaria, reagindo com tiros em direção aos veículos da PF. A ação havia sido determinada pelo STF, após os ataques realizados pelo ex-deputado Federal contra a ministra do STF, Cármen Lúcia.


Leia também: Políticos piauienses defendem Carmém Lúcia após Ministra ser comparada a “prostituta” 


Em video, publicado no perfil da filha de Roberto Jefferson, o ex-parlamentar chamou a magistrada de “bruxa” e a compara a uma “prostituta”. O próprio STF e o TSE já haviam emitido notas de repúdio a atitude de Roberto Jefferson e juristas pedem a volta do presidente licenciado do PTB para a cadeia.

Na publicação o petebista xinga a ministra devido a uma decisão do TSE contra uma emissora de TV e rádio. "Lembra mesmo aquelas prostitutas, aquelas vagabundas, arrombad*s" né? Aí que viram para o cara diz: 'E, benzinho, no rabinh*, nunca dei o rabinh*, pela primeira vez. É a primeira vez'. Ela fez pela primeira vez, ela abriu mão da inconstitucionalidade pela primeira vez. Ela diz assim: 'é inconstitucional, censura prévia é contra a súmula do Supremo', mas é só dessa vez benzinho" afirma o ex-deputado no video.

Lula e Bolsonaro repudiaram ataques à PF

Pelas redes sociais, os candidatos à Presidência da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) repudiaram os ataques aos agentes da Polícia Federal. O atual presidente afirmou que vai enviar o ministro da Justiça ao Rio de Janeiro para acompanhar o caso. Já Lula, se solidarizou ao delegado e a policial atingidos durante a ação da PF.

(Foto: Reprodução / Redes Sociais)

(Foto: Reprodução / Redes Sociais)

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no