“Quem manda em chapa majoritária é povo”, diz Themístocles Filho

Themístocles é o principal postulante do MDB ao cargo e briga para estar ao lado do Secretário de Fazenda, Rafael Fonteles

03/12/2021 08:44h - Atualizado em 03/12/2021 10:59h

Compartilhar no

 O Presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, Themístocles Filho, demonstrou insatisfação com o posicionamento de alguns partidos que estariam pressionando Wellington Dias pela vaga de vice-governador na chapa de situação que disputará a eleição no próximo ano. Themístocles é o principal postulante do MDB ao cargo e briga para estar ao lado do Secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, que será o candidato para a sucessão de Wellington.

Experiente articulador, o presidente da Assembleia lembrou que para candidaturas a aliança mais importante deve ser feita com a população, não com prefeitos ou outras lideranças.  “Quem manda em chapa majoritária é povo, quem é candidato a governador tem que estar muito bem sintonizado com a opinião pública, claro que deputado, prefeito, ajuda. Mas o Mão Santa foi candidato a governador com poucos prefeitos, o Alberto Silva com poucos prefeitos, Wellington Dias governador com poucos prefeitos no estado do Piauí”, disse o deputado.

Themístocles ainda demonstrou tranquilidade e destacou que aguarda somente para o próximo ano a definição de quem será o nome escolhido. “Você tem que ter uma sintonia grande é com o povo do nosso estado. Deputado estadual, federal, vereador, tudo é importante, mas o mais importante em uma eleição majoritária é  o que o povo pensa. Não vou ter discussões agora, isso vai acontecer com naturalidade. Quem é da oposição tem que definir a sua chapa rápido, o Alberto Silva quando acabava uma eleição ele já se dizia candidato na eleição seguinte. Quem é governo leva um pouquinho mais de tempo, mas acredito que em janeiro o governo também vai resolver esse problema”, afirmou o presidente da Assembleia.

FOTO: Arquivo ODIA


Meta do MDB

Themístocles mais uma vez citou a ousada meta do MDB de eleger dez deputados estaduais. Levando em conta o quociente eleitoral dos últimos anos a sigla teria que fazer mais de 600 mil votos para atingir o objetivo. A fundo de comparação em 2018 o MDB fez 285 mil votos no Piauí, menos da metade do necessário. “Sempre acho que o MDB fará dez deputados estaduais, é uma meta que eu disse várias vezes nos meios de comunicação que o nosso partido fará dez deputados estaduais”, preconizou Themístocles Filho. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário