Após mais um dia de ataques, polêmica entre Lira e Ismael deve parar no conselho de ética

A discussão se iniciou na última terça após Antônio José Lira criticar o o projeto de lei 92/2022 de Ismael Silva

25/05/2022 12:54h

Compartilhar no

Segue o clima de instabilidade na Câmara Municipal de Teresina. Os vereadores Antônio José Lira (Republicanos) e Ismael Silva (PSD) voltaram a trocar ataques durante a sessão plenária desta quarta (25) no legislativo. Em pronunciamento Antônio José Lira acusou Ismael Silva de agredir o parlamento municipal, em resposta o vereador do PSD citou o Ministro do STF Luís Roberto Barros, chamando José Lira de “uma mistura de mal com uma pitada de psicopatia”.

Durante seu pronunciamento Antônio José Lira chegou a colocar um esparadrapo na boca e atacou duramente Ismael Silva. “O vereador Ismael Silva passou um ano e meio caladinho nesta casa, com os terceirizados, com 14 cargos comissionados. Tudo estava bom. O ônibus estava funcionando, a cidade estava bem. Agora virou oposição e ficou triste, vereador, faça uma terapia, já que você lembra o Dória, vá dançar tango. “Você fez acusações sobre arranjo político para eu assumir, respeite a minha história”, disse o vereador durante a sessão.

Reprodução Transmissão Oficial Câmara TV

Ao pedir uma questão de ordem, no final da fala de Lira, Ismael Silva revelou que pode até acionar o Conselho de ética do parlamento. “Antes mesmo do vereador Antônio José Lira estar nessa Casa, ele havia falado contra essa Casa. Essa mudança de postura e esse posicionamento agressivo, eu não vou entrar batalha de ataques. Peço que me deixe de fora parafraseando Luís Roberto Barroso me deixa desse mal sentimento, uma mistura de mal com pitadas de psicopatia. Quero lamentar esse ataques e de maneira ordeira espero que o nosso Conselho de Ética esteja atento”, criticou o vereador.

FOTO: Tarcio Cruz/ O DIA

Dudu critica Ilações

O vereador Dudu (PT) também fez duras críticas a Ismael Silva e afirmou que a ação do vereador seria uma quebra de decoro.  “O embate sempre vai ter, agora temos que ter cuidado aqui também. Ouvi declarações de vereadores em redes sociais falando que houve articulação, como se fosse uma coisa nefasta, feita pela presidência, isso não pode. O decoro parlamentar não permite que você faça acusação infundada a ninguém. Não vamos permitir que um vereador faça ilações de armações, isso está errado. Pra isso existe comissão de ética e corregedoria”, criticou o vereador. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário