Câmara de Teresina deve antecipar o fim do recesso para a próxima semana

De acordo com o último balanço cerca de 424 famílias estão desabrigadas em Teresina

07/01/2022 10:07h - Atualizado em 07/01/2022 10:15h

Compartilhar no

Em meio a  grave crise enfrentada com os alagamentos em Teresina, a Câmara Municipal  deve antecipar em mais de duas semanas o retorno do recesso parlamentar. O afastamento dos vereadores, que  se encerraria no dia 01 de fevereiro, pode ser interrompido para votar  medidas emergenciais no enfrentamento às crises que atinge a capital.

De acordo com o último balanço cerca de 424 famílias estão desabrigadas em Teresina, até mesmo o exército brasileiro pode entrar para auxiliar a Prefeitura de Teresina.

O vereador Venâncio Cardoso (PSDB) defendeu o retorno antecipado dos parlamentares e reforçou que a questão é unanimidade no parlamento. “O regimento coloca que as sessões voltem no dia 01 de fevereiro, surgiu a possibilidade de retornar antes, da nossa parte acho importante anteciparmos. Se a câmara puder ajudar, tenho certeza que todos os vereadores estão à disposição da cidade. É papel do vereador estar próximo, ajudando, cobrando e estando ao lado da cidade", disse o parlamentar.

O presidente da Casa, Jeová Alencar (MDB), mesmo em recuperação de um quadro gripal, confirmou que a casa está discutindo o retorno do recesso parlamentar.  

“Gostaria de estar estar presente. A Câmara Municipal de Teresina, a Prefeitura, o governo do estado e governo federal, tem unir e pensar no que é mais importante que são as vidas da nossa cidade. Vamos discutir com os vereadores o retorno para auxiliar a população neste momento difícil”, concluiu o presidente da Câmara. 

FOTO: Tarcio Cruz

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário