Com 90% da obra concluída, nova maternidade de Teresina deverá ser entregue em janeiro

Em visita às novas instalações, o governador Wellington Dias anunciou que em março e abril, espera começar a migração de pessoal da Evangelina Rosa pra a nova estrutura.

21/12/2021 10:55h - Atualizado em 21/12/2021 11:41h

Compartilhar no

O governador Wellington Dias visitou nesta manhã (21) as obras da nova maternidade de Teresina, localizada na Avenida Presidente Kennedy, que tem previsão de entrega já para o mês de janeiro de 2022. Com 90% da obra física concluída até o momento, as instalações da nova maternidade contaram com um investimento de R$ 140 milhões, dentro dos quais há valores oriundos de emendas parlamentares da bancada federal piauiense.

A nova maternidade receberá um contingente da Maternidade Dona Evangelina Rosa e contará com atendimento em média e alta complexidade para gestantes, puérperas e atenção neonatal. “É uma obra que vira um cabeça de rede de alta complexidade para o atendimento das necessidades para saúde da mulher e do bebê na gravidez, no momento do parto e no pós-parto. Está preparada com a parte física e será preparada com equipamentos modernos e profissionais altamente qualificados em várias áreas de atuação”, disse o governador.

Wellington Dias visitou as instalações da nova maternidade - Foto: Assis Fernandes / O Dia

A nova maternidade dará suporte no atendimento à gestante que já é realizado em rede nas cidades polos dos 12 territórios de saúde do Piauí e poderá atender, inclusive, a demandas vindas de outros estados através do modelo de telemedicina que será implantado. O objetivo desta tecnologia é permitir que o atendimento prestado na nova unidade tenha a participação de profissionais de vários cantos do país para somar conhecimento na atenção especializada à mulher gestante e ao bebê.

De acordo com o governador Wellington Dias, a previsão é de que já em janeiro a nova maternidade já esteja pronta para receber os equipamentos de UTI e os insumos para iniciar sua operacionalização. Já em março e abril, o Governo espera poder começar a migração gradativa de pessoal da Maternidade Evangelina Rosa para as novas instalações. 

“Teremos aqui atendimentos que não tínhamos anteriormente. Não é só um prédio, é uma casa para salvar vidas principalmente na fase que a mulher mais precisa, que é na gravidez, no momento do parto e no pós-parto. Com isso, o Piauí poderá servir mais adequadamente aos seus 224 municípios e quem sabe até a outros estados”, finalizou o governador Wellington Dias.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário