"Covarde", diz Senadora Eliane sobre vereador suspeito de agressão em São Raimundo Nonato

Nunes de Jesus Santos (MDB) é investigado por ter agredido a esposa no último sábado

22/06/2022 10:42h - Atualizado em 22/06/2022 10:58h

Compartilhar no

Ao relatar, em pronunciamento na última terça(21), o caso de violência doméstica envolvendo um vereador do município de São Raimundo Nonato (PI), a senadora Eliane Nogueira (PP-PI) afirmou que é preciso ser intolerante contra qualquer tipo de agressão contra as mulheres.

O vereador Nunes de Jesus Santos (MDB) é investigado por ter agredido a esposa no último sábado durante uma partida de futebol no município, o ato levou a uma fratura no nariz na vítima. O parlamentar foi intimado a prestar depoimento e foi exonerado do cargo de ouvidor do município após o início da investigação.

De acordo com a senadora, o caso se tornou ainda mais inaceitável porque envolveu um agente público, que, além de ser vereador, ainda acumula o cargo de ouvidor do município.

— Enquanto senadora e cidadã, entendo que, junto ao aprimoramento legislativo para coibir essas condutas, temos de lhes dar publicidade. Que esses indivíduos covardes e violentos sejam expostos na mídia, nas redes sociais, na comunidade, para ver se sentem ao menos vergonha da maneira como agem.

FOTO: Waldemir Barreto/Agência Senado

Eliane Nogueira citou dados de pesquisa feita pelo Instituto DataSenado em 2021, segundo os quais cerca de 86% de 3 mil entrevistadas com mais de 16 anos sentem que o número de casos de violência doméstica vem aumentando. Em torno de 41% das entrevistadas consideravam regular o trabalho do Legislativo nessa área. E aproximadamente 75% das entrevistadas disseram que não denunciavam os agressores porque sentiam medo.

— O mesmo medo que a mulher atacada pelo vereador de São Raimundo Nonato deve ter sentido e ainda deve estar sentindo. Medo que assombra tantos lares. Não só as mulheres, mas também os filhos e filhas dessas mulheres — ressaltou ela.

A senadora lembrou que, apesar de a violência física ser predominante em cerca de 79% dos casos relatados pelas entrevistadas, elas também enfrentam violências psicológica, moral, patrimonial e sexual.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Com informações Agência Senado

Deixe seu comentário