Edson Melo critica aliança do PSDB com Simone Tebet: “O partido se perdeu”

Simone terá sua candidatura confirmada no próximo dia 27 de julho, quando está prevista a convenção do MDB.

26/07/2022 10:45h

Compartilhar no

Às vésperas da oficialização do apoio do PSDB a candidatura de Simone Tebet (MDB) para a presidência da República, o vereador Edson Melo (PSDB) fez duras críticas a decisão tomada pelo partido nacionalmente. Nesta quarta, em convenção conjunta, MDB e PSDB homologarão a chapa Tebet/Tarso Jereissati (PSDB-CE) para presidente. No Piauí a aliança enfrenta resistência de ambos os partidos, o MDB piauiense deve apoiar Lula , e o PSDB ainda não definiu oficialmente o seu caminho.

Para Edson Melo a decisão tomada pela sigla não reflete o desejo da maioria. Nas prévias do PSDB o ex-governador de São Paulo, João Dória, venceu o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, porém o resultado das prévias não foi respeitado. “Infelizmente a gente tem que reconhecer que o PSDB se perdeu nessas decisões, ficou com indefinição de candidatos até a última hora e depois tomou uma decisão que não é da maioria do partido. O partido está dividido e ficou muito mal no cenário nacional”, criticou o parlamentar tucano.

FOTO: Assis Fernandes/ ODIA

Dentro do PSDB há um acordo para que o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) seja o candidato a vice de Tebet. Os tucanos, no entanto, seguram o anúncio de Tasso como vice porque ainda esperam como contrapartida que o MDB apoie Eduardo Leite (PSDB) para o governo do Rio Grande do Sul. Simone terá sua candidatura confirmada no próximo dia 27 de julho, quando está prevista a convenção do MDB.

Ameaças a dissidentes

Na última semana o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, membro da executiva nacional do PSDB e o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, criticaram a decisão do PSDB de Minas Gerais de declarar apoio a Ciro Gomes (PDT) na disputa presidencial.

A afirmação de Morando soou como um aviso ao Piauí e outros estados que queiram desrespeitar o direcionamento nacional do partido. "O PSDB nacional tomou uma decisão pela aliança com o MDB. Qualquer Estado que fizer diferente poderá ser punido", afirmou Morando.

Apoio a Silvio inegociável

Se nacionalmente o clima é de instabilidade, no Piauí a situação é bem diferente. O partido deu total autonomia para que a adesão a Silvio Mendes seja confirmada na convenção partidário do próximo sábado.  “Felizmente aqui no Piauí o PSDB nos deu carta branca para apoiar a candidatura do Dr. Silvio Mendes. Então isso aí não se discute, o PSDB do Piauí apoia Silvio, apesar de pequenas e poucas dissidências”, finalizou. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário