Eduardo Aguiar diz que ainda não tratou com Firmino sobre ida para a Câmara

Se Firmino nomear Fábio Dourado ou Gustavo de Carvalho para uma secretaria, Eduardo deve assumir o cargo de vereador.

27/01/2019 16:46h - Atualizado em 27/01/2019 17:12h

Compartilhar no

O presidente da Empresa Teresinense de Processamento de Dados, Eduardo Aguiar (Patriota), afirmou que ainda não tratou com o prefeito Firmino Filho (PSDB) sobre a possibilidade de assumir uma das 29 cadeiras na Câmara Municipal de Teresina.

O tucano já anunciou que pode realizar novas mudanças em seu secretariado, e Eduardo é o primeiro suplente do seu partido, o Patriota, que possui dois parlamentares no Legislativo municipal - Fábio Dourado e Gustavo de Carvalho.

O Patriota não integrou coligação no pleito de 2016. Portanto, se Firmino nomear Fábio ou Gustavo para uma secretaria, Eduardo deve assumir o cargo de vereador. 

Eduardo Aguiar, presidente da Prodater, e o prefeito Firmino Filho (Foto: Assis Fernandes / Arquivo O DIA)

"A gente tem conversado com o prefeito sobre questões administrativas. Nós continuamos trabalhando na tecnologia da prefeitura. Vamos implantar o processo eletrônico e lançar vários aplicativos. Nossa preocupação é continuar nosso trabalho como secretário da prefeitura", afirma Aguiar.

O presidente da Prodater acrescenta que ainda não está pensando nas próximas eleições. "A eleição é em 2020 e vou deixar para tratar desse assunto apenas em 2020", garante o gestor.

Como o Patriota não conseguiu atender as cláusulas de barreira no pleito de 2018, os filiados à sigla podem migrar para outra legenda sem correr o risco de sofrer punições por infidelidade partidária.

Sobre a implantação do processo eletrônico na prefeitura, Eduardo diz que a meta é fazer com que o sistema esteja em pleno funcionamento em todos os órgãos municipais no prazo de até seis meses. 

"Começamos a implantar o processo eletrônico agora em janeiro, e nosso objetivo é acabar com a utilização de papel. Isso beneficia o meio ambiente e também agiliza a tramitação de processos dentro da prefeitura. Hoje, na Prodater, onde ocorreu a implantação piloto, já não entra papel. E pretendemos levar para as demais secretarias num prazo de seis meses", conclui Eduardo.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Natanael Souza e Cícero Portela

Deixe seu comentário