Em campanha da Rede, Marina diz que o povo precisa fazer 'Operação Lava-Voto'

Parlamentares da sigla, que faz oposição ao Governo Michel Temer, dizem que os deputados e senadores dos grandes partidos estão forjando uma falsa reforma política para se perpetuarem no poder.

21/08/2017 12:14h

Compartilhar no

A ex-senadora Marina Silva, que foi a terceira candidata com mais votos nas últimas duas eleições presidenciais, fez duras críticas à criação do fundo de R$ 3,6 bilhões em recursos públicos para campanhas eleitorais.

A ex-senadora Marina Silva, principal liderança da Rede Sustentabilidade, e o senador Randolfe Rodrigues, durante o 14º Acampamento Terra Livre, realizado em abril deste ano, e que se destina à defesa das causas indígenas no país (Foto: Arquivo pessoal)

Em propaganda da Rede Sustentabilidade, Marina afirma que a população precisa aproveitar as eleições do próximo ano para fazer uma profunda renovação no Congresso Nacional, nas Assembleias Legislativas e no Executivo. "Ajude a combater a corrupção e o abuso do poder econômico fazendo a Operação Lava-Voto", afirma Marina.

Em sua nova campanha, que vai ao ar ainda este mês na TV aberta e no rádio, a Rede Sustentabilidade denuncia que os atuais congressistas estão forjando uma falsa reforma política, que terá a única finalidade de facilitar a reeleição de quem já possui mandato, criando uma série de obstáculos aos novos candidatos. 

As críticas são direcionadas, sobretudo, aos cinco maiores partidos do país - PT, PMDB, PP, PSDB e DEM -, justamente os que, segundo o Ministério Público e a Polícia Federal, possuem mais representantes implicados no mega-esquema de corrupção que desviou bilhões de reais da Petrobras. 


"Fique esperto! Estão preparando mais um bote na sociedade", alerta a propaganda da Rede. 

O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), que se tornou um dos parlamentares de oposição de maior destaque no Congresso, aparece na propaganda afirmando que muitos dos seus colegas querem "mudar as regras do jogo eleitoral para que tudo permaneça como está.

O deputado Miro Teixeira (Rede-RJ) também aparece na propaganda, denunciando que os parlamentares favoráveis à criação do fundo de financiamento de campanhas "só se preocupam em retirar o dinheiro, o emprego, o salário e os impostos" dos cidadãos.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) é ainda mais incisivo, ressaltando que os políticos corruptos querem usar o fundo criado com recursos públicos para substituir as doações feitas por grandes empresas, que estarão proibidas a partir do próximo pleito, e que, como se sabe, funcionavam como propinas para que os doadores tivessem seus negócios favorecidos por meio de licitações fraudulentas e superfaturadas, ou até mesmo através da aprovação de leis que beneficiassem seus grupos empresariais.

"Eles querem que a gente pague para que eles parem de roubar", afirma Randolfe.

Após a fala de Marina, a propaganda da Rede conclui com um chamamento aos brasileiros: "Faça você mesmo a reforma política que o Brasil precisa".

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Fonte: Da Redação

Deixe seu comentário