Freitas Neto diz que candidatos da “3ª força” podem ser decisivos no 1° turno da eleição

Curiosamente em 1990, ano em que Freitas Neto (PFL) venceu Wall Ferraz (PSDB), a eleição foi para o 2° turno por cerca de apenas 5 mil votos

19/08/2022 11:55h

Compartilhar no

O ex-governador do Piauí, Freitas Neto, fez uma avaliação do cenário político da eleição para o Governo do Estado. Para o ex-gestor os candidatos de uma eventual “3ª força” poderão ser decisivos para definir o pleito ainda no primeiro turno. O cenário é parecido com o da última eleição de 2018, quando os candidatos Dr. Pessoa, Luciano Nunes e Elmano Férrer não conseguiram se fortalecer na disputa, levando a uma vitória de Wellington Dias no 1° turno.

FOTO: Poliana Oliveira/ ODIA

Curiosamente em 1990, ano em que Freitas Neto (PFL) venceu Wall Ferraz (PSDB) na disputa pelo palácio de Karnak, o então candidato do PFL foi forçado a ir para o segundo turno por cerca de apenas 5 mil votos. O hoje secretário de governo, Antônio Neto, então candidato a governador pelo PT, foi decisivo para levar o pleito ao 2° turno, obtendo 53 mil votos. Já no 2° turno Freitas Neto venceu o tucano por mais de 100 mil votos de diferença.

Freitas Neto mostrou confiança na candidatura de Silvio Mendes. “Isso vai depender mais dos candidatos que estão aí na chamada terceira força. Tem a força do governo, tem a principal força da oposição que é o Silvio, e tem os outros candidatos. Dependendo do desempenho deles, se tiverem um bom desempenho a eleição poderá ir para o segundo turno, se não tiverem um bom desempenho pode ser que o Silvio resolva no primeiro turno”, finalizou o ex-governador. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário