Governo inicia trabalho para transferência de profissionais para a Nova Maternidade

Entre as inovações apresentadas está a implantação do Sistema de Prontuário Eletrônico de Pacientes

02/06/2022 08:25h

Compartilhar no

A Comissão de Transição da Nova Maternidade Dona Evangelina Rosa realizou, na última quarta(1°), a segunda reunião e debateu sobre o plano de trabalho que vem sendo executado pela Associação Reabilitar para a gestão do local.

Entre as pautas, estava o levantamento do atual quadro de pessoal da maternidade, a aquisição dos equipamentos necessários para a finalização da obra e as inovações previstas, como a implantação do Sistema de Prontuário Eletrônico de Pacientes.

Além de membros da Associação Reabilitar e da direção atual da maternidade, também fazem parte da Comissão de Transição os representantes do Governo do Estado (Secretaria Estadual de Saúde e Vigilância Sanitária Estadual); e de órgãos da sociedade civil, como Conselho Estadual de Saúde e o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Piauí (Consems-PI).

“A comissão está formada por pessoas com capacidade técnica comprovada e nós, da Associação Reabilitar, trabalhamos com a filosofia de agregar. Aceitamos o desafio de administrar a nova maternidade com o principal objetivo de reduzir a mortalidade materna e infantil no Piauí e, assim, impactar diretamente na melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da nossa população”, destacou o presidente da Associação Reabilitar, Benjamim Pessoa Vale.

No encontro, a Associação Reabilitar apresentou o andamento dos trabalhos de coleta de dados para elaboração de um diagnóstico que vai embasar a execução dos atendimentos e dos processos de trabalho dentro da nova maternidade.  A previsão é que este relatório fique pronto até o final deste mês, apresentando também informações sobre a quantidade, as funções, a carga horária e as rotinas de trabalho dos colaboradores da maternidade.

“Vamos ofertar capacitações para os colaboradores para qualificação da oferta do serviço. A Associação Reabilitar atua na gestão de projetos há 16 anos, obedecendo a todos os critérios da legislação, inclusive trabalhistas, e vamos manter essa postura”, reforçou o superintendente multiprofissional da Associação Reabilitar, Aderson Luz, em resposta à representante do Conselho Estadual de Saúde, Geane Sousa, sobre como deve ficar a  situação dos trabalhadores.

FOTO: Assis Fernandes/ODIA

Sistema de Prontuário Eletrônico

Entre as inovações apresentadas está a implantação do Sistema de Prontuário Eletrônico de Pacientes, que vai reunir todas as informações de atendimento e facilitar o acompanhamento on-line do cumprimento de metas de produção dentro da nova maternidade. Esse sistema já é utilizado no Centro Integrado de Reabilitação (Ceir), administrado pela Associação Reabilitar e referência nacional no atendimento às pessoas com deficiência.

O atual diretor da Maternidade Dona Evangelina Rosa, Francisco Macêdo, destacou a importância dos trabalhos da Comissão de Transição. “São reuniões importantíssimas, onde as decisões são tomadas em grupo e há um planejamento para que essa transferência aconteça sem nenhum prejuízo para quem precisa dos nossos serviços. Estamos saindo de uma sede obsoleta para uma sede moderna e bem equipada e temos em mente que essa nova maternidade será um marco na melhoria do atendimento materno-infantil do Piauí”, disse Francisco Macêdo.

As obras da Nova Maternidade Dona Evangelina Rosa já estão com mais 95% do cronograma executado e toda a estrutura foi pensada para ofertar atendimento humanizado aos casos de gestação de alto risco, inclusive com a oferta de 95 leitos de UTI, entre materna e infantil. O prédio tem investimento total previsto de R$ 136 milhões e a expectativa do Governo do Estado e da Associação Reabilitar é que a inauguração aconteça em outubro deste ano.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário