Luís André "œestranha" ação contra presidente nacional do PSL

O presidente da sigla no Piauí, no entanto, defende punição caso irregularidades sejam comprovadas

16/10/2019 06:54h

Compartilhar no

Apesar de defender punição a qualquer integrante do PSL envolvido em irregularidades, o vereador Luís André, comandante da sigla no Piauí, viu com estranheza a operação realizada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira (15) na residência do deputado Luciano Bivar, presidente nacional do partido.

“Só achei estranho pelo momento de turbulência entre o partido e o Bolsonaro, mas vamos esperar as coisas acontecerem e a própria Justiça tomar uma decisão. Caso se investigue algo em relação aos ‘laranjas’, que essas pessoas sejam punidas”, disse o parlamentar teresinense.


Leia também: “Candidatura própria não impede PSL de ficar na base de Firmino” 


Bivar é alvo de investigações que apuram um suposto esquema de fraude na utilização de recursos do Fundo Partidário em candidaturas laranjas nas eleições de 2018. Além disso, esteve no centro de um embate com o presidente Jair Bolsonaro, que ameaça deixar a legenda.


O vereador Luís André defende punição caso irregularidades sejam comprovadas - Foto: Elias Fontinele/O Dia

Em meio ao imbróglio, que pode resultar na diminuição da bancada de deputados do partido, Luís André prega união para que os recentes episódios de turbulência dentro do partido não prejudique a organização partidária para as eleições municipais do próximo ano, sobretudo na capital.

“Isso sempre causa uma desconfiança. Algumas são mais ligadas ao presidente da República e estão no PSL por causa disso, outros já nem tanto. Há uma mistura, mas o que queremos é a união de todos, sempre prezei por isso e vou continuar prezando”, enfatizou o vereador

Além de tentar viabilizar a candidatura própria da sigla à Prefeitura de Teresina, o PSL pretende eleger cerca de três representantes para a Câmara de Vereadores em 2020.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Breno Cavalcante, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário