Motoristas por aplicativo querem debate para buscar melhorias para carreira

Os condutores questionam a coordenação da Cooperativa de Transportes por Aplicativo do Piauí, uma instituição segundo eles “recém-criada”

20/07/2022 14:30h - Atualizado em 22/07/2022 13:26h

Compartilhar no

Associações que representam os motoristas e entregadores por aplicativos do Piauí querem debater melhorias no trabalho da carreira. Recentemente a Câmara Municipal de Teresina promoveu uma audiência pública para discutir a alteração da regulamentação no trabalho dos profissionais na capital, porém os motoristas criticam a coordenação da Cooperativa de Transportes por Aplicativo do Piauí (Coopertapp), uma instituição segundo eles “recém-criada” e “comandada por políticos”.

De acordo com investigações a Coopertapp é comandada pelo ex-candidato a vice-prefeito da capital Érico Luiz, que disputou a última eleição como vice de Fábio Novo. Érico é professor e filiado ao Solidariedade, aliado do deputado Estadual Evaldo Gomes e da filha dele, a vereadora Fernanda Gomes. A parlamentar foi a solicitante da audiência pública. As duas maiores instituições que representam os motoristas no Estado, a Associação dos Motoristas Autônomos para Transporte Privado Individual de Passageiros no Piaui (Amatepi) e a Associação dos Amigos Motoristas Autônomos (Aamapi) criticaram a medida.

FOTO: Arquivo O DIA

O Secretário Geral da Aamapi, Francisco dos aplicativos, destacou que buscará discutir a nova forma de regulamentação da profissão. “A cooperativa não pode tomar frente disso, ela só tem três meses, outras entidades que já está a três, cinco anos, são mais preparadas para assumirem essa situação.  Nós temos que conversar com os motoristas, se algum deputado, vereador, governo, quiser ajudar a categoria vai ser bem vinda. Não vamos aceitar que por trás de alguma entidade tenha algum político, estamos para discutir com os motoristas”, disse o dirigente.

Já a vereadora Fernanda Gomes (Solidariedade) destacou a necessidade de ampliar o número de condutores cadastrados. “Temos uma legislação que contempla cerca de quatro mil motoristas por aplicativo e nosso objetivo é apresentar uma ementa para beneficiar os mais de dez mil motoristas por aplicativo da cidade de Teresina. Na audiência pública discutimos não só sobre regulamentação, mas também sobre pontos de apoio, pontos de embarque e desembarque, faixas exclusivas, dentre outros benefícios.”, revelou a parlamentar. .

Por meio de nota a Coopertapp negou irregularidades


Tem que ouvir os motoristas

Francisco dos aplicativos defendeu maior autonomia aos motoristas. Para ele as decisões devem partido de quem vive a rotina dos profissionais. “É muito melhor chamar os motoristas e as entidades competentes a aamapai e a amatepi. Discutir com os motoristas e a sociedade para aumentar a quantidade de motoristas. Fui um dos críticos, deixei bem claro que, nós das entidades achamos uma vergonha discutir mobilidade urbana com apenas os dois vereadores que apareceram. Ir só dois vereadores é uma vergonha Vamos continuar lutando pela evolução da categoria”, finalizou o representante. 

FOTO: Arquivo O DIA


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário