No último dia do prazo, 45 candidatos aguardam julgamento no Piauí

Uma espécie de “mutirão” do judiciário nesta segunda (12) deve finalizar a análise de todos os pedidos de registro

12/09/2022 08:15h

Compartilhar no

De acordo com o calendário eleitoral hoje é o último dia para que o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí julgue todos os pedidos de registro aos cargos de governador, vice-governador, senador, suplentes, deputados federais, estaduais. Até o momento, de acordo com o TSE, 45 candidaturas ainda não foram julgadas e publicadas no Estado.

Uma espécie de “mutirão” do judiciário nesta segunda (12) deve finalizar a análise de todos os pedidos de registro, das 429 candidaturas, 362 foram deferidas e consideradas aptas a disputar o pleito, 84,3% do total, 22 candidaturas foram consideradas inaptas, um percentual de 5,1% e 45 pedidos ainda não foram julgados, um total de 10,4 %.

Dos candidatos majoritários que disputam o Governo do Piauí apenas duas candidaturas não foram julgadas ainda, aguardam uma definição Lourdes Melo (PCO) e Gessy Lima (PSC). Gessy inclusive teve dois pedidos de impugnação contra a sua candidatura, um do próprio tesoureiro do PSC e outra do partido PMN. No caso de Lourdes Melo o caminho deve ser o indeferimento da candidatura, o vice da candidata, Ronaldo Soares, renunciou à disputa. Para o senado todas as candidaturas foram deferidas, a exceção de Fábio Sérvio que também renunciou.

FOTO: Arquivo O DIA

Agir e PSC tem quase toda a chapa federal indeferida

Um caso em meio às 25 rejeições dois partidos chamam a atenção. O Agir, ex-PTC, teve seis das onze candidaturas a deputado federal indeferidas pela justiça. Não poderão disputar a eleição os candidatos Brito da Saúde, Carlos Gabriel, Cassio Liberato, Clea de Paula Cortez e Lucilene Silva. O candidato Francisco de Assis Silva também teve a candidatura indeferida, porém entrou com um recurso. Todas as candidaturas indeferidas tiveram como alegação a ausência de requisito de registro.

Já o PSC tem oito candidatos a deputado federal aguardando julgamento

Votação será em horário unificado

Nas Eleições Gerais de 2022, marcadas para os dias 2 (primeiro turno) e 30 de outubro (eventual segundo turno), as seções eleitorais serão abertas às 8h e encerrarão os trabalhos às 17h do horário de Brasília (DF), desde que não haja eleitores na fila. Como consequência, estados com fuso horário diferente da capital terão de se adequar à medida, prevista na Resolução TSE nº 23.669, que trata dos atos gerais do processo eleitoral.

As seções eleitorais de Rondônia, de Mato Grosso, de Mato Grosso do Sul e de Roraima abrirão uma hora antes, ou seja, às 7h do horário local. Boa parte das seções do estado do Amazonas também iniciará a votação às 7h. Contudo, como algumas localidades seguem o fuso horário do Acre, nesses lugares, os trabalhos de coleta dos votos do eleitorado começarão com duas horas de antecedência, isto é, às 6h.

Já em Fernando de Noronha (PE), a votação será iniciada às 9h do horário local para coincidir com o horário da capital federal.

Independentemente da hora de início, o período de votação continuará sendo de oito horas em todas as unidades da federação.  A regra, contudo, não vale para eleitores que votarão no exterior.

Divulgação dos resultados será iniciada às 17h

A previsão é de que, com a unificação do horário de votação, a divulgação dos resultados para todos os cargos seja iniciada a partir das 17h da hora oficial de Brasília.

Em pleitos anteriores, a Justiça Eleitoral somente divulgava essas informações após o término do recebimento dos votos no Acre, último estado a concluir o processo de votação, que, antes da uniformização, ocorria conforme o horário local.

A norma, que também era prevista em resolução, visava evitar que a difusão dos dados pudesse influenciar pessoas que votavam em localidades com seções eleitorais ainda em funcionamento.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no