PL confia no voto de legenda dos Bolsonaristas para eleger um deputado federal no Piauí

O partido perdeu cinco deputados na última janela, três estaduais e dois federais

10/04/2022 15:43h - Atualizado em 10/04/2022 15:50h

Compartilhar no

Após perder todos os parlamentares que tinham mandato estadual e federal no Piauí, o PL acredita na força do Presidente Jair Bolsonaro, candidato a reeleição, para tentar fazer um deputado federal no estado. A informação foi confirmada pelo vereador de Teresina, Leonardo Eulálio, pré-candidato à Câmara federal. Eulálio que era ligado diretamente ao grupo político de Fábio Xavier, que se filiou ao PT, foi forçado a ficar no PL devido a um impedimento legal que proíbe vereadores de mudarem de partido sem a autorização da sigla.

Além de Leonardo Eulálio, o militar Major Diego Melo, que disputará o Governo do Piauí, e a jornalista Samantha Cavalca, pré-candidata a deputada federal, surgem como as principais vozes da sigla no Piauí. O partido ainda tem nomes importantes como o ex-candidato a Prefeitura de Picos, Coronel Viana, e a candidata a vice-prefeita de Teresina ao lado de Gessy Fonseca, a pedagoga Mara Denise.

Após a saída dos três deputados estaduais e dos dois federais, Leonardo Eulálio demonstrou cautela, porém, valorizou a aliança de Bolsonaro com a sigla. “O PL era um partido de centro-esquerda e deu uma guinada para um partido de centro-direita. Tivemos uma reunião em Brasília, junto com o nosso presidente nacional, ele nos colocou a missão de fazer em todos os estados um deputado federal. Ligado a bandeira e aos princípios do partido, o Partido Liberal vai ter um voto de legenda muito fundamentado, estamos apostando nesta bandeira, da família, da transparência, do progresso, do agro. Vamos encampar junto com outros participantes e colocar o nosso nome a disposição.”, disse o deputado. 

FOTO: Ascom Leonardo Eulálio

O que é o voto de legenda ?

O voto de legenda é aquele em que o eleitor digita na urna apenas os dois números que identificam o partido, não manifestando sua vontade por um candidato específico, mas por qualquer dos candidatos do partido em que tenha votado.Nesse voto, que só é possível nas eleições proporcionais (para vereador e deputados distrital, estadual e federal), o eleitor ajuda o partido de sua preferência a conquistar mais vagas no legislativo, independentemente do candidato daquela legenda que venha a ocupá-las.



É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário