Rafael Fonteles condena ataques xenofóbicos contra nordestinos: “merecemos respeito”

Postagens associam o Nordeste à pobreza, a região aparece como dependente de "assistencialismo"

11/10/2022 08:22h - Atualizado em 11/10/2022 09:22h

Compartilhar no

O Governador eleito do Piauí, Rafael Fonteles, condenou de forma veemente os ataques xenofóbicos contra os nordestinos das últimas semanas. Eleitores da Região Nordeste viraram alvo de ataques nas redes sociais após o primeiro turno das eleições. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) liderou a votação nos nove Estados da região. A maiorias das mensagens preconceituosas atribuem a vitória de Lula ao subdesenvolvimento e as dificuldades econômicas da região.

Fonteles lamentou as palavras de ofensas aos nordestinos e cobrou respeito a população da região. “Lamentamos muito que a essa altura do campeonato os apoiadores de um candidato a presidente fomentem essa xenofobia, essa discriminação ao povo nordestino. O povo consciente, que sabe votar, que sabe escolher o melhor, vai garantir a derrota do autoritarismo e desse desgoverno no Brasil. É o nordeste que vai trazer de volta a esperança para o Brasil inteiro. Por isso que temos sempre que respeitar o povo nordestino”, afirmou

FOTO: Ascom Rafael Fonteles

Postagens associam o Nordeste à pobreza. A região aparece como dependente de "assistencialismo", enquanto as demais seriam responsáveis pela produção de riqueza do País. Algumas publicações se referem aos nove Estados como "Cuba do Sul" ou Venezuela. Há ainda mensagens que afirmam que os nascidos no Nordeste "não pensam", além de classificá-los como "manipuláveis" e "massa de manobra".

Em alguns casos, usuários insinuam que nordestinos deixam o Nordeste para "vender redes" no Sul e Sudeste, e declaram que eles não seriam mais bem-vindos nessas regiões após o primeiro turno: "Nunca mais vamos comprar rede desses nordestino (sic) que vem aqui pro Sul do Brasil. Acabou. Fica (sic) vendendo aí nas suas cidades", escreve um usuário em perfil anônimo. Algumas mensagens incitam violência. "Alguém avisa o presidente da Rússia que o Nordeste também faz parte da Ucrânia", escreveu uma internauta.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no