Reforma Administrativa de Dr. Pessoa é aprovada pela Câmara

O projeto foi apresentado pelo vereador Renato Berger (PSD), líder do governo de Dr. Pessoa (MDB)

17/02/2021 11:37h - Atualizado em 17/02/2021 14:04h

Compartilhar no

A Câmara de Vereadores de Teresina aprovou nesta quarta-feira (17), em primeira e segunda votação, o projeto de lei nº 14/2021, que trata da Reforma Administrativa da Prefeitura da Capital, proposta pelo Município. A aprovação do projeto foi unânime entre os vereadores.

Leia também: Em reforma administrativa, Prefeitura de Teresina extingue duas secretarias 

(Foto: Arquivo/ODIA)

“Essa reforma vai ajudar mais ainda a máquina administrativa em determinadas áreas. Vamos colocar em primeira e segunda votação e, sendo aprovada, serão duas sessões, que dá para aprovar esse projeto ainda hoje”, disse Jeová Alencar (MDB), presidente da Câmara.

Leia também: Ismael Silva diz que esperava mais da reforma administrativa de Dr. Pessoa 


projeto foi apresentado ao legislativo pelo vereador Renato Berger (PSD), líder do governo de Dr. Pessoa (MDB), na última terça-feira (09). O gestor municipal esteve mais cedo na Casa e se reuniu com os vereadores antes do início da votação do projeto da Reforma. A proposta foi aguardada desde o início da gestão de Dr. Pessoa e apresenta a extinção de secretarias, programas e cargos do organograma municipal.

Principais mudanças com a reforma

De acordo com o projeto, a Secretaria Municipal de Concessões e Parcerias será incorporada como coordenadoria à Secretaria Municipal de Planejamento, enquanto a Secretaria Municipal de Comunicação Social será integrada à Secretaria de Governo, também como coordenadoria.

O secretário Adolfo Nunes destacou que essas secretarias foram escolhidas como forma de enxugar a folha e que o Colab gera uma despesa mensal de R$ 350 mil.

O texto trata também sobre a extinção de 21 ouvidorias ligadas às secretarias municipais. “Eliminamos vários cargos para diminuir as despesas. 21 ouvidorias serão extintas. O celular resolve muito, não exige uma estrutura de pessoas para você ter uma notificação de um problema na cidade”, explicou Adolfo Nunes. 

Segurança

Outra mudança diz respeito a realocação da Guarda Civil para Secretaria de Governo. Antes, o órgão estava vinculado à Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Públicas (Semcaspi). A criação da Secretaria de Defesa Civil também foi aprovada na sessão manhã de hoje. A emenda modificativa foi uma proposição do vereador Dudu Borges, do Partido dos Trabalhadores (PT). 

“Com todos os Cras, Creas, ONGs e demais ações de cunho social, a Semcaspi estava com uma tarefa muito pesada, e foi daí que surgiu a ideia de desvincularmos esses órgãos, criando assim a Coordenadoria Municipal de Segurança Social e Patrimonial, que será comandada pelo coronel Nixon Frota”, conta Adolfo Nunes.

Superintendências

O secretário municipal de Governo revelou também que as superintendências de desenvolvimento urbano (SDUs) sofrerão mudança em suas nomenclaturas, passando a serem chamadas de Superintendências de Ações Administrativas Descentralizadas (SAADs).

“Teresina cresceu muito na região Norte, se estendendo muito após aquela região do rio. Por isso, dividimos a SAAD em duas, sendo a Centro/Norte e a Norte, que ficará responsável pela Grande Santa Maria”, fala.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário