Reforma da Previdência deu 10 anos de "˜fôlego"™ para o Piauí, diz PiauíPrev

Déficit previdenciário do Piauí segue na casa dos R$ 32 milhões mensais. Governo busca alternativa para o problema no arrendamento de prédios da carteira imobiliária do Estado.

04/10/2021 12:49h

Compartilhar no

O Piauí segue acumulando um déficit de R$ 32 milhões mensais na previdência. Apesar de alto, este valor já teve uma redução considerável depois que a Reforma da Previdência Estadual foi aprovada em final de 2019. Antes da reforma, o déficit mensal que o Piauí tinha com os aposentados e pensionistas do Governo chegava a R$ 80 milhões.

Mesmo com o Tesouro Estadual precisando encaminhar mensalmente à conta do Governo esses R$ 32 milhões para cobrir a folha de pagamento, o presidente da Piauí Previdência (PiauíPrev), Ricardo Pontes, diz que a reforma da previdência estadual deu um respiro nas finanças públicas ao menos pela próximo década. O problema do déficit previdenciário, diz ele, é mundial e está diretamente ligado ao aumento da expectativa de vida da população.

“As pessoas estão, felizmente, vivendo mais. Hoje, temos servidores que se aposentam com 50, 60 anos e vivem vem de 90 a 100 anos. Com a informatização dos serviços, não precisamos mais de tanta gente na ativa, então vemos que há menos pessoas contribuindo para gente que tem um benefício por muito mais tempo. É um problema nacional e mundial em que todos os governos buscam alternativas e uma delas é a Reforma da Previdência, que nos deu no Piauí mais um fôlego de 10 anos”, explicou Ricardo Pontes.


Ricardo Pontes é presidente da PiauíPrev - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Uma das alternativas que o Governo do Piauí junto com a PiauíPrev encontrou para amenizar o impacto do déficit previdenciário do estado foi o acionamento da carteira de imóveis que o poder público. A ideia é basicamente monetizar sobre ela e trabalhar com arrendamentos, vendas e parcerias publico-privadas para incrementar a arrecadação e cobrir o que falta.

Prova de vida ajuda a organizar as finanças

Uma das formas que o Estado tem de fazer um controle mais rígido daqueles que ainda estão aptos a receber os benefícios de aposentadoria e pensão é a chamada Prova de Vida. No Piauí, cerca de 34 mil servidores já fizeram seu cadastro junto ao aplicativo Meu RPPS, criado especialmente para facilitar a realização da Prova de Vida sem precisar sair de casa, conforme determinam os protocolos da pandemia.

O prazo para realização da Prova de Vida foi até o dia 30 de setembro, no entanto 9.406 servidores públicos piauienses não tinham feito ainda o processo. Por conta disso, a PiauíPrev estendeu o prazo para que o procedimento fosse realizado: quem não fez ainda a Prova de Vida poderá fazê-la até o dia 31 de outubro através do aplicativo Meu RPPS, disponível para download em celulares Android e iOS.

Vale lembrar que, caso o procedimento não seja feito neste prazo, o servidor poderá ter o benefício/pagamento suspenso em novembro. Em caso de dúvidas, a PiauíPrev disponibilizou o e-mail [email protected] para esclarecimentos.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário