Rejane Dias critica violência política, “não existe democracia sem respeito as mulheres”

Recentemente o Governo do Piauí sancionou uma lei que cria o Dia Estadual de Enfrentamento à Violência Política contra as Mulheres no estado

31/12/2021 09:18h - Atualizado em 31/12/2021 09:31h

Compartilhar no

A Deputada Federal Rejane Dias (PT),  fez duras críticas ao cenário de violência política contra as mulheres atualmente no BrasilRecentemente o Governo do Piauí sancionou uma lei que cria o Dia Estadual de Enfrentamento à Violência Política contra as Mulheres no estado . Corriqueiramente se observa muitos atos de violência política contra as mulheres nas redes sociais.  Após críticas ao presidente Jair Bolsonaro, A deputada federal Tabata Amaral (Sem Partido), por exemplo, precisou de escolta policial após ser ameaçada de morte no ano passado.  

Embora o país tenha 52% de mulheres eleitoras, está abaixo da média mundial na representação feminina na política: elas são menos de 15% dos representantes eleitos. Com apenas 14,35% de eleitas para a Câmara dos Deputados, o Brasil é o 133º país no ranking da União Interparlamentar (UIP) sobre a participação de mulheres em câmaras baixas.  Em cargos ministeriais, o Brasil ocupa o 144º lugar no ranking mundial de representatividade feminina e o 142º no ranking de representação parlamentar. Na América Latina, fica à frente apenas das Bahamas, Belize e Haiti. Nas Eleições Municipais de 2020, 16 municípios brasileiros não elegeram sequer uma mulher vereadora.

Rejane lembrou que, além da baixa representatividade, a ausência de mulheres nos debates políticos fere a democracia brasileira. “Temos uma bancada feminina muito atuante na Câmara, mas temos brigado pelos direitos das mulheres. Seja através das redes sociais, nos espaços de poder que estamos inseridas a violência é grande. As mulheres tem que ser respeitadas na política, não existe democracia se não tivermos igualdade entre homens e mulheres. Somos o país que se compara aos países onde as mulheres usam burcas, a representatividade feminina está muito aquém. Só temos 15% de mulheres na Câmara e no senado federal”, concluiu a deputada. 

FOTO: Ascom Rejane Dias

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário