Solidariedade filia dois ex-vereadores de olho na Câmara Federal

A estratégia da legenda é se fortalecer para conseguir eleger um deputado federal com um baixo percentual de votação por volta de 40 mil votos.

25/11/2021 12:55h

Compartilhar no

O Solidariedade anunciou na manhã desta quinta (25) a filiação de dois ex-vereadores da capital visando fortalecer a chapa para deputado federal no próximo ano. O partido filia o sexto candidato a vereador mais votado em Teresina, Caio Bucar, e o ex-vereador da capital, Urbano Eulálio, e a esposa Daniele Miranda. A estratégia da legenda é se fortalecer para conseguir eleger um deputado federal com um baixo percentual de votação por volta de 40 mil votos.

Até o momento nomes forte como, Viviane Moura, a filha de Evaldo, Fernanda Moura deve participar da chapa para federal. Evaldo ainda prometeu a filiação de dois ex-deputados federais nas próximas semanas.

“Tem coisas na vida que a gente imagina que é uma coisa, mas é outra. Na política esse processo tem ocorrido muita surpresa, muita gente duvida que a gente vai formar uma chapa para federal. Temos a alegria de anunciar a filiação dos ex-vereadores Caio Bucar, e Urbano Eulálio, além da Daniele esposa do Urbano. Com muita dedicação e um trabalho sério vamos eleger um deputado federal e vai ser um deputado que vai calar a boca de muita gente que até no passado criticava a gente e está em um momento difícil”, disse o deputado.

FOTO: Ascom Vereadora Fernanda Gomes

Não repetir o erro

O ex-vereador Caio Bucar ressaltou em sua chegada a legenda que espera não repetir o erro cometido nas eleições municipais de 2020. Bucar foi o sexto vereador mais votado em Teresina com 5609 votos, por um erro na estratégia do Republicanos ele ficou fora da Câmara.

Para o próximo ano Bucar espera uma estratégia vencedora para a Câmara Federal. O ex-parlamentar revelou que irá combater as oligarquias familiares caso chegue a uma cadeira em Brasília. Curiosamente Bucar já foi filiado ao PSD, partido que tem exclusivamente o pai Júlio César e o filho, Georgiano Neto, como líderes.

“A escolha pelo Solidariedade ela se dá por esse laço de amizade que existe com o Evaldo, principalmente pela estrutura e a estratégia que ele montou para essa campanha. Na eleição passada tivemos uma votação espetacular em Teresina e ficamos de fora por uma questão de legenda, e agora estamos indo para um partido que vamos ter a menor legenda do estado do Piauí, cerca de 40 mil votos . Vai ter deputado com 80, 60 mil votos que não será eleito”, finalizou o ex-vereador. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário