Vereadores aprovam reajuste de 10,5% para servidores municipais de Teresina

O projeto do Executivo que determinou esse percentual de reajuste agora segue para sanção do prefeito

26/04/2022 11:34h - Atualizado em 26/04/2022 13:10h

Compartilhar no

A Câmara Municipal de Teresina aprovou, em regime de urgência, o projeto de lei enviado pela prefeitura com reajuste salarial de 10,5% para os servidores municipais. A aprovação ocorreu nesta terça-feira (26) e abrange algumas categorias – exceto os professores que tiveram reajuste de 16% em fevereiro. O projeto do Executivo que determinou esse percentual de reajuste agora segue para sanção do prefeito.

Foto: Arquivo/ODIA

Em entrevista à imprensa, o líder do governo na Câmara, Renato Beger (PSD), disse que o projeto vai beneficiar servidores ativos e inativos. Além disso, ele informou que eles receberão uma gratificação no ticket de alimentação no valor de R$ 250. 


“Esse é ganho ao servidor que teve uma perda com relação ao aumento da alíquota. O prefeito se sensibilizou e garantiu que faria alguma coisa que compensasse a perda ao servidor. Além disso, votamos uma gratificação operacional de R$ 300 para os guardas municipais”, conta.

Foto: Tarcio Cruz/ODIA 


O vereador Ismael Silva (PSD), oposição à gestão, criticou a provação do projeto de lei em regime de urgência. Segundo ele, os parlamentares não têm tempo para fazer a leitura do projeto para votar. 


“Hoje eu fiz pedido de vista desses projetos encaminhados pelo município para que nós pudéssemos votar com segurança. Estou hoje na situação de oposição à gestão atual, no entanto, eu preciso ter segurança para votar e não tão somente ser do contra”, afirma. 


Foto: Tarcio Cruz/ODIA 

Ainda segundo o vereador, um dos pontos criticados diz respeito aos guardas civis municipais. O parlamentar pediu a regularização da categoria e não somente a gratificação de R$ 300 aos plantonistas. 

“É preciso que seja regularizada a Guarda Civil Municipal com base no estatuto do município para dar maior segurança para a categoria. Fiz ainda questionamentos sobre o reajuste de 10,6% para algumas categorias que estão na Fundação Municipal de Saúde – como nutricionistas, técnicos de enfermagem, que a própria legislação já previa que não iriam receber esse reajuste. O líder do Governo nos relatou aqui na Casa de que a FMS está planejando o reajuste com base no piso de cada uma destas categorias”, finaliza.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário