W. Dias anuncia reforma e confirma cortes no governo

O governador disse que ainda não definiu as pastas que irão sofrer alterações. As mudanças devem acontecer até dezembro

10/11/2018 08:07h - Atualizado em 10/11/2018 08:26h

Compartilhar no

O governador Wellington Dias (Foto: Arquivo O Dia)

Após reunião com o senador Ciro Nogueira (PP) nesta sexta-feira (09), no Palácio de Karnak, o governador Wellington Dias (PT) declarou que fará cortes no governo, mas disse que ainda não definiu quais pastas serão afetadas e quais serão mantidas na reforma administrativa que ele fará para o próximo governo, mas reconheceu a necessidade de enxugar a máquina administrativa.

"Eu não tenho ainda uma definição [da reforma administrativa]. Espero fazer isso até dezembro, para poder anunciar, mas ainda não está definida, porque nós estamos pegando essas propostas [dos partidos aliados] e fazendo contas [...] Eu tenho que adequar a estrutura do estado à realidade brasileira, por isso que vai ter corte. E tenho que adequar também à missão que vamos ter que desempenhar daqui até 2022", afirmou Wellington.

Na última quinta-feira (08), na Assembleia Legislativa, o secretário de Fazenda Rafael Fonteles informou que, nos últimos oito anos, a folha de pagamento do Governo do Estado cresceu 120%. De acordo com o Tesouro Nacional, o Piauí vem descumprindo os limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para despesas com pessoal.

Conforme relatório apresentado pelo órgão, as despesas com pessoal (somando ativos e inativos) consumiu 68% da Receita Corrente Líquida do Piauí em 2017. O secretário de Fazenda, porém, discorda desses dados, argumentando que no cálculo não devem ser contabilizados os pagamentos das aposentadorias como gastos com pessoal.

Na sexta-feira, Wellington também disse que está recebendo de bom grado as sugestões que estão sendo feitas pelos partidos aliados para o seu quarto mandato. Na semana passada, Ciro Nogueira entregou pessoalmente uma carta em nome do Progressistas, com sugestões para enxugar a máquina, racionalizar despesas, além de elencar algumas obras que o partido considera prioritárias para o Piauí nos próximos anos.

Na última segunda-feira (05), foi a vez de o MDB anunciar, após reunião de sua cúpula, que está colocando todos os cargos que possui no governo à disposição do governador, para que ele faça os cortes que considerar necessários.

"Eu disse a ele [senador Ciro] que já tinha tratado com minha equipe sobre as propostas que os Progressistas apresentaram. Ele foi o interlocutor entregando algumas sugestões para a gente considerar nas mudanças que queremos fazer. Outros partidos também estão apresentando sugestões, como o MBD, PDT, PR, PTB, dentre outros. O lado positivo é que essas propostas têm consonância com o que nós nos comprometemos na campanha, ou seja, garantir o equilíbrio e a capacidade de investimentos", concluiu Wellington.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário