João Magalhães

Candidato do partido Novo classifica como absurdo a existência de cotas para gênero

Wallace Miranda diz que a participação da mulher na política tem que ser incentivada de forma orgânica.

08/09/2022 16:37h

Compartilhar no

O médico Wallace Miranda, candidato a deputado federal pelo partido Novo, afirmou que considera a cota de gênero para candidaturas como absurda. Ele foi entrevistado na edição desta quinta-feira (8) no Comando Geral, que vai ao ar de segunda a sexta-feita, às 7h30 da manhã, pela rádio FM O DIA e pela O DIA TV e é apresentado pelos jornalistas Eliezer Rodrigues, Cláudio Alencar e Chico Gomes.

Miranda afirmou que não vê lógica na cota de gênero e disse que o Partido Novo, por exemplo, é o que mais tem mulher com espaços no comando. “Em relação aos outros partidos, a gente tem o dobro da média de mulheres em postos de destaque. Minas Gerais é o governo que mais tem mulheres no secretariado, que é do nosso partido. Em Joinville temos a melhor vice-prefeita”, disse ele.

Wallace Miranda também afirmou que não é a cota que vai dizer se as mulheres participam ou não de forma efetiva da política. “A gente tem que incentivar a participação das mulheres de forma orgânica, e não por causa de cota”, diz ele, fazendo críticas a atuação das deputadas federais piauienses. 

Wallace Miranda disputa o cargo de deputado federal pelo Partido Novo. (Foto: Jailson Soares/O DIA)


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário