João Magalhães

STRANS não renova contrato e fica sem acesso a aplicativo de gestão do trânsito

O contrato mensal de R$ 23 mil foi encerrado no final do ano passado

21/01/2022 10:15h - Atualizado em 21/01/2022 10:26h

Compartilhar no

Nos últimos três anos, técnicos e fiscais da STRANS trabalhavam com um sistema de tecnologia, na palma da mão, que registrava irregularidades no trânsito com fotos e acessava o sistema integrado do Denatran com todas as informações sobre a procedência de veículos e histórico dos condutores.  No entanto, desde 01 de janeiro deste ano, a STRANS regrediu ao modelo manual e sem acesso as informações integradas. 

Sem acesso ao aplicativo, agentes da Strans não conseguem notificar irregularidades no trânsito. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

O motivo é que, mesmo sendo notificada em abril de 2021 sobre a decisão da Oi Telefônica, que prestava o serviço de locação de software de gestão de trânsito, de que não trabalharia mais com o serviço, a STRANS foi incapaz de apresentar uma solução ainda no ano passado e os serviços foram descontinuados. O contrato mensal era de aproximadamente R$ 23 mil e garantia a Prefeitura agilizar e tornar mais eficiente a fiscalização, e, consequentemente, o aumento na arrecadação por meio de multas e taxas aos infratores da legislação de trânsito. 

“Hoje há uma paralisação nos serviços na Strans. Estamos sem acesso a todas as informações produzidas nos últimos três anos e sem acesso ao sistema do Denatran. Isso, além de prejudicar o trabalhos dos agentes, repercute na perda de arrecadação para a Prefeitura, que também fica sem condições de fazer investimentos no setor”, informou ao O DIA, um agente que pediu para não ser identificado.

O DIA entrou em contato com a gerente da STRANS, Carla Tatiana, que orientou a reportagem a procurar a assessoria de comunicação do órgão. Procurada, a pasta não respondeu a reportagem. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário