“Judô e Cidadania” completa um ano e leva esporte ao bairro Socopo

Cerca de 100 crianças são assistidas pelo projeto; no último sábado (8), houve a outorga de faixa e entrega de certificados aos alunos

12/10/2022 08:53h - Atualizado em 13/10/2022 11:14h

Compartilhar no

O esporte tem transformado a vida de muitas crianças e adolescentes no bairro Socopo, zona rural Leste de Teresina. E é através das aulas de judô, do Projeto Judô e Cidadania, que jovens entram no mundo dos tatames. Ao todo, são cerca de 100 alunos – de 7 a 17 anos - que recebem, gratuitamente, as instruções da modalidade esportiva. E no último sábado (08), os jovens atletas receberam a primeira outorga de faixa.

(Foto: Arquivo Pessoal)

O projeto faz parte da Associação Centro Olímpico Piauiense. A iniciativa visa mudar a realidade da região, tendo o esporte como instrumento de transformação. “O Judô é um esporte oriundo do Japão, e os países orientais possuem uma ligação direta com a disciplina. A disciplina conduz a cidadania. Esse é o nosso propósito, tornar as crianças da região com a perspectiva de um futuro melhor e mais colaborativas na região, na sociedade, na família. Temos mais contato com as famílias, mas a gente acaba conversando com as famílias também”, explica o professor de Judô e coordenador do projeto, Aristófanes Sousa. “Todo o trabalho feito com as crianças, elas levam para dentro de casa”, complementou o professor. 

Professores Miguel (à esquerda) e Aristófanes (à direita). (Foto: Assis Fernandes / O DIA)


(Foto: Arquivo Pessoal)

Miguel Mendes, que também é instrutor de judô no projeto, e faz a iniciação das crianças no esporte, e também na vida. “Um projeto social para crianças que faz um ano. E nesse um ano, não trabalhamos apenas a parte didática do judô: quedas e lutas. Mas também a parte filosófica e humanitária da modalidade”, finaliza Miguel. 

Agenor Tourinho, presidente da Associação Centro Olímpico Piauiense (Foto: Assis Fernandes / O DIA)


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no