Beach tênis vira moda e ganha adeptos em Teresina

O esporte chegou na capital em 2016, quando alguns professores de tênis praticavam a modalidade no Parque Nova Potycabana.

10/09/2021 11:30h - Atualizado em 10/09/2021 16:56h

Compartilhar no

Uma raquete, uma bola e uma quadra de areia. É só disso que o jogador de beach tênis precisa para praticar o esporte que está virando febre em Teresina. O esporte chegou na capital em 2016, quando alguns professores de tênis praticavam a modalidade no Parque Nova Potycabana. Mas, o beach tênis só ganhou os corações dos teresinenses quase quatro anos depois.

Quem conta como isso ocorreu é a empresária Fernanda Carrilho, que iniciou com a difusão do esporte em Teresina. “Em 2015, voltei do Rio de Janeiro e resolvi trazer para Teresina. Já era febre lá e resolvi introduzir no condomínio. Formei um grupo de amigos, brincamos, mas ainda não engrenou. Em 2018, veio um professor da Bahia dar aula de beach tênis, e, aí sim, foi quando o esporte deslanchou. Em setembro, na pandemia, abrimos o espaço que tem as quadras, e foi aí que o esporte se difundiu, porque juntou a necessidade das pessoas de praticarem esporte ao ar livre e de socializar também, então as pessoas vinham passar parte do dia e praticar esporte, e virou febre”, comenta.

(Fotos: Assis Fernandes/ODIA)

Outro diferencial do beach tênis é ser um esporte democrático e que pode ser praticado por pessoas de todas as idades. Fernanda Carrilho comenta que, inicialmente, a modalidade era praticada por pessoas com idade entre 60 e 70 anos, mas que só agora está sendo difundida entre os jovens. 

“É um esporte democrático e liberado para todas as idades, por isso vem crescendo tanto em todo o mundo. Crianças, adultos e até idosos podem jogar. Pais e filhos podem jogar juntos e até em equipes mistas. É um esporte saudável e sabemos da importância de praticar atividade física durante a pandemia”, disse.

Luciana Carrilho (35) começou a praticar o beach tênis em janeiro deste ano. Apesar de pouco tempo, ela comenta que tem percebido evolução em cada partida e enfatiza que buscou o esporte como uma maneira de se manter ativa, especialmente após a maternidade.

“A minha irmã joga desde 2016, mas eu nunca tinha me interessado. Entrei este ano após sair da licença maternidade e queria fazer algum esporte ao ar livre, devido à pandemia. Comecei a jogar no final de janeiro, e hoje eu já vejo que tenho evoluído a movimentação em quadra. Eu vejo o beach tênis como um jogo de xadrez, com raciocínio, estratégia e movimentação. O beach tênis junta tudo, saúde, você se desafiar, saber ganhar e perder, e ainda junta os amigos”, complementa.

Prática do beach tênis

Fernanda Carrilho explica que o beach tênis é um esporte bastante democrático e muito seguro. Osso porque os equipamentos utilizados são individuais, além de manter o distanciamento mínimo exigido pelos órgãos de saúde, que é 1,5m. As regras do jogo são muito parecidas com as do tênis. 

“A contagem é similar, com algumas pequenas diferenças, como no saque, que no tênis são dois e no beach tênis é apenas um, e 40 iguais, que quem fizer o ponto fecha, enquanto no tênis tem a questão da vantagem.  A partida dura em torno de 30 minutos, mas em um torneio o participante pode jogar até cinco partidas em um dia. As mulheres adoram porque uma hora de jogo chega a gastar entre 500 e 600 calorias”, destaca.

O interesse pelo esporte é tanto que há três meses foi realizado o primeiro circuito da modalidade. Neste final de semana acontece a segunda etapa do campeonato, voltado para os iniciantes, e já conta com mais de 200 inscritos. No final de semana seguinte, será a vez dos participantes mais avançados.

O professor de beach tênis, Cleber  Conceição, conhecido como Baiano, destaca que o esporte é uma excelente opção para quem busca uma atividade física para se manter ativo e relaxar, além de ser fortalecer o tônus muscular e combater o estresse.

O beach tênis não tem contraindicação, mas exige alguns cuidados, principalmente se for praticado no início da manhã, quando a temperatura está mais elevada. “Mesmo com o calor de Teresina as pessoas não desanimam. Quando está no B-R-O-Bró as pessoas sentem um pouco mais, por isso, quando chega às 9h eles dão uma pausa, exigindo a importância de reforçar a hidratação e os cuidados com protetor solar”, acrescenta Baiano.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário