Jogadora Adriana, do Corinthians, é chamada de “macaca” durante partida

O episódio de racismo ocorreu durante a partida de semifinal da Libertadores Feminina

17/11/2021 09:20h - Atualizado em 17/11/2021 09:29h

Compartilhar no

A atacante do Corinthians, Adriana, foi vítima de ataque racista na noite desta terça-feira (16) durante a Semifinal da Libertadores Feminina, no Estádio Manuel Ferreira, no Paraguai. O confronto decisivo garantiu a vaga do Timão para a final da Conmebol. Durante a partida, após marcar um gol, a jogadora foi chamada de “macaca” por uma atleta do Nacional-URU. O ato de racismo foi denunciado pelo time e repercutiu nas redes sociais.

(Foto: Reprodução)

O incidente aconteceu após o sexto gol ser marcado. Adriana fez a cobrança de pênalti e Gabi Portilho não segurou. Em seguida, a atacante teria sido ofendida por uma atleta do time adversário. A ofensa causou tumulto entre as duas equipes e o jogo ficou parado por alguns minutos. A jogadora Vic Albuquerque chegou a chorar em canto, emocionada, depois que a amiga de time foi ofendida.

Em nenhum momento, durante a confusão entre as jogadoras, a arbitragem não chegou a intervir. Entretanto, em resposta à ofensa, as jogadoras do Corinthians fizeram o gesto antirracista e estenderam o braço direito. O movimento foi feito durante o 7º e o 8º gols.

O Corinthians usou o Twitter para relatar o ato de racismo e classificou como “lamentável” a atitude da jogadora do Nacional-URU.

O time também emitiu nota de repúdio.

Final da Conmebol Libertadores Feminina

A partida encerrou com uma goleada histórica do Corinthians de 8 a 0 no Nacional-URU, garantindo a classificação do Timão para a próxima fase, a final da Conmebol Libertadores Feminina. Agora,  o time paulista enfrenta o Santa Fé, da Colômbia. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário